Buscar no Cruzeiro

Buscar

Vacinação

Anvisa quer suspender Astrazeneca e Janssen para as gestantes

06 de Julho de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo
As grávidas brasileiras devem receber doses da Pfizer ou Coronavac.
As grávidas brasileiras devem receber doses da Pfizer ou Coronavac. (Crédito: ARQUIVO JCS)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) propôs suspender a aplicação de vacinas contra a Covid-19 da Astrazeneca e da Janssen em gestantes. A recomendação se aplica aos imunizantes que usam vetor adenoviral. Dessa forma, as grávidas brasileiras devem receber doses da Pfizer ou Coronavac. Em maio, a agência já tinha recomendado a suspensão do uso da Astrazeneca neste grupo. Em comunicado divulgado na última sexta-feira, 2, a agência ampliou a orientação à vacina da Janssen, que chegou ao país no final de junho.

Em abril passado, as gestantes foram incluídas na lista de prioridade para vacinação contra a Covid-19 porque fazem parte do grupo de risco. Até o mês passado, 1.156 gestantes tinham morrido de Covid-19 só em 2021. Em 2020, foram 560 mortes neste grupo.

O órgão reafirma que o público geral deve continuar tomando as referidas vacinas porque seus benefícios são muito maiores do que os riscos associados à infecção por Covid-19.

A Anvisa também orienta para a necessidade de se instituir medidas para identificar casos suspeitos de trombocitopenia em pessoas que receberam as vacinas. As chances de isso ocorrer são extremamente baixas, entre 0,1% e 0,5%. Um estudo da Universidade de Oxford já mostrou que o risco de pacientes diagnosticados com covid-19 apresentarem casos de trombose é cerca de dez vezes maior do que entre as pessoas vacinadas.

Segundo a agência, os sintomas relacionados à trombose são falta de ar, dor no peito, inchaço ou dor nas pernas, dor abdominal persistente, sintomas neurológicos, incluindo dores de cabeça graves e persistentes, visão turva, confusão, convulsões, petéquias (pequenas manchas vermelhas ou marrom em partes do corpo), hematomas ou outras manifestações hemorrágicas fora do local da vacinação. Pessoas vacinadas que apresentam estes sinais devem procurar um serviço de saúde. (Da Redação com Estadão Conteúdo)