Buscar no Cruzeiro

Buscar

Educação

Doria: governo de SP ampliará retomada das aulas presenciais em agosto

Agora, será considerada a capacidade total de acolhimento das escolas, e não mais o total de matrículas

16 de Junho de 2021 às 14:20
Estadão Conteúdo
Agora, para a retomada das aulas presenciais, será considerada a capacidade total de acolhimento das escolas, e não mais o total de matrículas
Agora, para a retomada das aulas presenciais, será considerada a capacidade total de acolhimento das escolas, e não mais o total de matrículas (Crédito: Fábio Rogério (27/4/2021))

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou, nesta quarta-feira (16), a ampliação das medidas referentes às aulas presenciais no Estado a partir de agosto. Conforme anunciou o tucano, nesta etapa, para calcular a porcentagem de alunos permitidos na salas, será levada em consideração a capacidade total de acolhimento das escolas, e não mais o total de matrículas.

De acordo com o secretário da Educação do Estado, Rossieli Soares, as instituições ficarão autorizadas a funcionar respeitando a regra de distanciamento de um metro. O critério adotado até o momento era o de limite por porcentual. "Nós temos escolas que têm capacidade física para 3 mil alunos, mas têm apenas 350 alunos matriculados. Essa escola poderá estar com 100%, porque certamente ela consegue um metro de distanciamento", afirmou.

O secretário disse ainda que os cursos de nível superior nas áreas de saúde coletiva e pública, além de medicina veterinária, já podem voltar às atividades presenciais, obedecendo as regras de distanciamento.

Segundo Doria, o governo do Estado está em processo de compra de 3 milhões de testes de Covid-19 para a ampliação das atividades presenciais nas escolas. De acordo com o governo, a compra está sendo feita por meio de ata de registro da Secretaria de Saúde e os testes serão aplicados em parceria com Secretarias Municipais de Saúde em casos sintomáticos.