Buscar no Cruzeiro

Buscar

Vacina

Butantan aguarda IFA para 5 milhões de doses

25 de Maio de 2021 às 00:01
Da Redação [email protected]
Instituto espera receber hoje 3 mil litros da matéria prima.
Instituto espera receber hoje 3 mil litros da matéria prima. (Crédito: MARCELO CAMARGO / ARQUIVO AGÊNCIA BRASIL)

O Governo de São Paulo e o Instituto Butantan devem receber, na tarde de hoje (25), o voo que traz 3 mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) para a produção local de mais 5 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, que serão disponibilizadas em junho ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde. Ela partiu de Pequim (China) ontem e faria escala em Amsterdam (Holanda), antes de pousar em São Paulo.

A matéria-prima, enviada pela biofarmacêutica Sinovac, parceira do Butantan, passará pelos processos de envase, rotulagem, embalagem e por um rígido processo controle de qualidade para que a vacina seja entregue ao PNI. Todo este processo dura, aproximadamente, de 15 a 20 dias.

Em abril, foram recebidos três mil litros de IFA. Em março, uma remessa de 8,2 mil litros de insumos, correspondente a cerca de 14 milhões de doses, chegou ao instituto. Outros 11 mil litros chegaram ao País em fevereiro. No final de 2020, o Butantan já havia recebido IFA que rendeu 3,8 milhões de vacinas.

Em maio, o Butantan chegou à marca de 47,2 milhões de doses entregues ao PNI, cumprindo o primeiro contrato de 46 milhões de doses, firmado em 7 de janeiro com o Ministério da Saúde, e agora trabalha para integralizar as 54 milhões de doses referentes ao segundo contrato, totalizando 100 milhões de vacinas.

Das 47,2 milhões de doses já entregues à pasta federal, 41,2 milhões foram produzidas no complexo fabril do Butantan a partir de insumos importados.

Até o final de setembro, uma nova fábrica que está sendo montada no instituto deverá ter sua obra finalizada, permitindo, a partir de dezembro, a produção integral das primeiras doses da vacina, sem necessidade de importação da matéria-prima. O local terá capacidade para fabricar 100 milhões de doses por ano. (Da Redação)