Buscar no Cruzeiro

Buscar

Saúde

Congresso Brasileiro sobre Hipertensão na Gravidez ocorre sábado

A Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da PUC-SP é uma das apoiadoras do evento

21 de Maio de 2021 às 12:56
Da Redação [email protected]
Estima-se que, anualmente, ocorrem quase 80 mil óbitos fetais e 500 mil maternais decorrentes de doenças hipertensivas na gravidez, em especial, a pré-eclâmpsia, em todo o mundo
Estima-se que, anualmente, ocorrem quase 80 mil óbitos fetais e 500 mil maternais decorrentes de doenças hipertensivas na gravidez, em especial, a pré-eclâmpsia, em todo o mundo (Crédito: Emídio Marques (14/02/2012) )

O I Congresso Brasileiro sobre Hipertensão na Gravidez acontece neste sábado (22), das 9h às 17h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site do evento. Até o momento, mais de 5.100 profissionais, de diversos países, já confirmaram participação. O congresso é realizado pela Rede Brasileira de Estudos Sobre Hipertensão na Gravidez (RBEHG), por meio do portal de Boas Práticas. A Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) é uma das apoiadoras do evento.

O professor-doutor Henri Augusto Korkes, da FCMS, será um dos palestrantes. Korkes abordará como diagnosticar e confirmar a pré-eclâmpsia. A participação dele está marcada para as 13h50.

O congresso acontecerá na mesma data em que é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Pré-Eclâmpsia. Segundo estimativas, no mundo, são registrados, anualmente, quase 80 mil óbitos fetais e 500 mil maternais decorrentes de doenças hipertensivas na gravidez, em especial, a pré-eclâmpsia. 

As doenças também contribuem para a mortalidade neonatal, devido aos altos índices de prematuridade envolvidos na resolução dos casos. No Brasil, estima-se que a pré-eclâmpsia acometa cerca de 1,5% das gestantes.

A programação completa pode ser conferida no site do evento

Dia Mundial de Conscientização da Pré-Eclâmpsia

A celebração do Dia Mundial de Conscientização da Pré-Eclâmpsia ressalta a importância da identificação dos sintomas da doença entre as gestantes, Também reforça a necessidade da aferição adequada da pressão arterial e a observação de outros sinais clínicos que possam auxiliar no diagnóstico precoce de doenças hipertensivas da gestação, as quais podem gerar complicações para as mães e os bebês.