Buscar no Cruzeiro

Buscar

Geral

Fiocruz e Butantan receberão lotes do IFA

Carregamentos chegam entre os dias 22 e 29 deste mês, sendo suficiente para fabricar 19 milhões de doses

18 de Maio de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo
A Fiocruz deve receber IFA para 12 milhões de doses.
A Fiocruz deve receber IFA para 12 milhões de doses. (Crédito: NHAC NGUYEN / AFP)

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou ontem que os lotes do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) que chegarão da China nos dias 22 e 29 deste mês serão suficientes para a entrega de 12 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 Oxford/Astrazeneca. Além disso, a entidade estima a entrega de mais 18 milhões de unidades do imunizante até meados de junho. O governo de São Paulo anunciou que dia 26 receberão mais 4 mil litros do IFA para a produção de 7 milhões de doses.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde Rodrigo Cruz afirmou ontem, em Comissão Mista do Senado, que o governo chinês já teria autorizado o embarque dos lotes.

Em visita às instalações da Fiocruz no período da manhã, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, destacou a estrutura capacitada para produzir vacinas com tecnologia totalmente nacional, prevista para acontecer ainda neste mês. “É a esperança para a população e para pôr fim à pandemia”, declarou

Coronavac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que novo lote com insumos farmacêuticos para a produção de vacinas contra a Covid-19 deve chegar ao Brasil na quarta-feira (26) da semana que vem. Pelo Twitter, o governador afirmou que o lote, com 4 mil litros de insumos, será suficiente para a produção de 7 milhões de doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan contra o novo coronavírus.

A entrega estava prevista para ser anunciada no último dia 7, porém foi adiada mais de uma semana. Para Doria, a demora estaria relacionada às declarações e ataques do presidente Jair Bolsonaro contra a China.

O retardo na exportação preocupava autoridades brasileiras pois poderia impactar a aplicação da segunda dose das vacinas e, com isso, reduzir a eficácia do imunizante em proteger contra a Covid-19. Pelo Twitter, o governador classificou o anúncio como uma ‘boa notícia‘.

Butanvac

Também ontem, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Butantan se reuniram para discutir os novos protocolos dos testes clínicos da vacina contra a Covid-19, a Butanvac, desenvolvida pelo Instituto. A nova versão do documento deve ser apresentada pelo Butantan para atender às exigências da agência.

“Para a autorização de um estudo com seres humanos a Anvisa avalia tanto a proposta da pesquisa em si como os dados da vacina que será testada nas pessoas. No caso das vacinas que ainda não foram testadas em seres humanos, esta é uma parte especialmente importante da análise”, afirmou comunicado oficial da agência.

O Butantan havia apresentado o pedido para a realização dos testes no final de abril, que foi declinado pela Anvisa devido à falta de dados para a análise. Segundo a agência, esses aspectos técnicos pendentes compõem a nova versão do protocolo discutido ontem.

Na espera

O presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou ontem, que os Estados Unidos serão o país que mais compartilha vacinas contra a Covid-19 com o resto do mundo. Nesta segunda-feira, a Casa Branca anunciou que enviará 20 milhões de doses adicionais de imunizantes a outras nações, além do estoque de 60 milhões de doses do produto da Astrazeneca.

Segundo Biden, os números da campanha de imunização dos EUA mostrarão na hoje (18), que 60% dos adultos já receberam pelo menos uma dose de vacina. Em um pronunciamento, o democrata também afirmou que o número de novas mortes por Covid-19 atingiu o menor nível desde abril de 2020 e que o total de novas casos de coronavírus está em queda em todos os 50 Estados do país. “Todos os dias, a luz no fim do túnel fica mais brilhante”, declarou o presidente.

Biden ponderou, entretanto, que o combate à pandemia ainda não terminou. ‘Agora é a hora de se vacinar‘, aconselhou.

No discurso, o mandatário também anunciou que um crédito fiscal de US$ 250 às famílias será depositado nas contas bancárias automaticamente a partir de 15 de julho. Ele também voltou a dizer que as ‘grandes corporações‘ precisam pagar uma parcela ‘justa‘ de impostos. (Da Redação com Estadão Conteúdo)