Buscar no Cruzeiro

Buscar

Covid-19

Covax: OMS denuncia desigualdade na distribuição de vacinas

Programa das Nações Unidas completa um ano

23 de Abril de 2021 às 11:05
Agência Brasil
Tedros Adhanom Ghebreyesus é diretor-geral da OMS. Crédito da foto: Fabrice Coffrini / Pool / AFP (3/7/2020)
Tedros Adhanom Ghebreyesus é diretor-geral da OMS. Crédito da foto: Fabrice Coffrini / Pool / AFP (3/7/2020) (Crédito: Tedros Adhanom Ghebreyesus é diretor-geral da OMS. Crédito da foto: Fabrice Coffrini / Pool / AFP (3/7/2020))

As vacinas contra a Covid-19 continuam a não chegar aos países mais pobres. A denúncia foi feita pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom, no dia em que se comemora o primeiro aniversário do programa Covax, das Nações Unidas, cujo objetivo é garantir que todos os países tenham acesso à vacinação.

“Quase 900 milhões de doses de vacinas foram distribuídas globalmente, mas mais de 81% foram para países de rendimentos médios/altos a altos, enquanto os países de baixos rendimentos receberam apenas 0,3%, disse o diretor.

Tedros Adhanom já tinha denunciado, por várias vezes, o que considera a injusta distribuição de vacinas e apelado aos países mais ricos que partilhem as doses em excesso para ajudar a vacinar os profissionais de saúde de países pobres.

Até agora, o Covax distribuiu 40,5 milhões de doses a 118 países e pretende alcançar 2 bilhões de doses até o fim deste ano.