Exterior

Toyota vai pagar US$ 180 milhões para resolver violações de emissões nos EUA

Entre 2005 e 2015, a montadora japonesa deixou de apresentar notificações de recalls de emissões ou defeitos
Fábrica da Toyota em Sorocaba terá R$ 1 bi de investimento para produzir novo carro
Crédito da foto: Yasuyoshi Chiba (9/8/2012)

A Toyota vai pagar US$ 180 milhões para resolver as acusações de que não cumpriu com as regras que obrigam as montadoras a relatar problemas com as emissões dos veículos às autoridades, disse o Departamento de Justiça dos Estados Unidos na quinta-feira (14).

“A Toyota paga o preço por sua má conduta com uma multa civil de US$ 180 milhões e um acordo para uma medida cautelar para garantir que suas violações não se repitam”, disse o procurador-geral assistente Jeffrey Bossert Clark em um comunicado.

O Departamento de Justiça disse que, entre 2005 e 2015, a montadora japonesa deixou de apresentar notificações de recalls de emissões ou defeitos exigidos pela Lei do ar limpo dos EUA.

Os gerentes no Japão estavam cientes da não conformidade e a empresa só retomou o depósito em 2015, quando alguns dos avisos atrasaram oito anos, disse o Departamento de Justiça.

“A conduta da Toyota provavelmente resultou em recalls atrasados ou evitados, com a Toyota obtendo um benefício econômico significativo, empurrando os custos para os consumidores e aumentando o tempo que os veículos não reparados com defeitos relacionados às emissões permaneceram nas estradas”, disse o departamento.

Leia mais  Novas cepas da Covid-19 não parecem afetar eficácia das vacinas, diz Fauci

A multa é a maior de todos os tempos por violação dos requisitos de relatórios, e a Toyota também concordou em seguir as regras no futuro, disse o governo. (AFP)

Comentários