Covid-19 Exterior

Serum Institute domina o mercado de medicamento

Mesmo antes da pandemia, o SII já produzia 1,5 bilhão de doses anuais de vacinas contra a poliomielite, caxumba, meningite e sarampo
Empresa indiana mantém um grande complexo para a fabricação de vacinas. Crédito da foto: Punit Paranjpe /AFP

O tilintar dos minúsculos frascos, controlados por técnicos silenciosos em trajes de proteção, contrasta com a agitação na sede do maior fabricante mundial de vacinas, o Serum Institute, na Índia. Fundado em 1966 em Pune (oeste), o Serum Institute of India (SII) produz para a Índia – e para a maioria dos países em desenvolvimento – milhões de doses da vacina contra a Covid-19 Covishield, desenvolvida pela Astrazeneca e pela Universidade de Oxford.

Mesmo antes da pandemia, o SII já produzia 1,5 bilhão de doses anuais de vacinas contra a poliomielite, caxumba, meningite e sarampo, beneficiando duas em cada três crianças em mais de 170 países.

A aventura começou em um haras, onde a família Poonawalla, dona da empresa, começou a criar cavalos em 1946. Uma conversa com um veterinário mudou a empresa, porém. Os proprietários se deram conta de que um soro antitoxina extraído de seus animais poderia ser usado para fabricar vacinas.

Leia mais  Biden e Trudeau querem reconstruir laços EUA-Canadá em reunião virtual

O Serum Institute começou, rapidamente, a dominar o mercado, graças a seus medicamentos eficazes e baratos, muito procurados por governos e consumidores preocupados com o preço.

Adar Poonawalla, há 40 anos presidente da empresa, investiu quase US$ 1 bilhão nos últimos anos para expandir e melhorar o vasto complexo de Pune. Quando o coronavírus começou a se espalhar pelo mundo, a empresa, estava pronta para fabrica a vacina. (AFP)

Comentários