Exterior

Secretário dos EUA dá a entender que teste de míssil era para conter China

No último domingo, o lado americano testou um míssil de cruzeiro disparado da superfície, que tinha sido proibido pelo Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário
Mark Esper (secretário de defesa dos EUA)
Os Estados Unidos têm minimizado os recentes testes de mísseis de curto alcance da Coreia do Norte. Crédito da foto: facebook.com/secdef

O secretário de Defesa dos Estados Unidos (EUA), Mark Esper, deu a entender que o recente teste com míssil de cruzeiro, feito por seu país, tinha como objetivo conter o crescente arsenal de mísseis de alcance intermediário da China.

No último domingo (18), o lado americano testou um míssil de cruzeiro disparado da superfície, que tinha sido proibido pelo Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário.

Leia mais  'Não consigo imaginar guerra contra a China', diz secretário de Estado dos EUA

 

O tratado de controle de armas nucleares entre os Estados Unidos e a Rússia expirou no dia 2 de agosto.

Em entrevista à Fox News, nessa quarta-feira (21), Esper descreveu que, em termos de prioridade, a China é mais importante para o Departamento de Defesa americano do que a Rússia em longo prazo, levando-se em consideração o poderio econômico e as ambições de Pequim.

Leia mais  Briga entre China e EUA preocupa grupo Votorantim

 

Mark Esper disse: “Nós queremos assegurar que podemos deter o mau comportamento chinês por meio  da nossa própria capacidade de atacar em alcances intermediários.”

Os Estados Unidos têm minimizado os recentes testes de mísseis de curto alcance da Coreia do Norte. Esper explicou que mísseis de longo alcance são muito preocupantes, acrescentando “ser necessário que Washington enxergue um panorama mais amplo”. (Agência Brasil)

Comentários

CLASSICRUZEIRO