Exterior

Resgatados 11 mineiros soterrados há duas semanas em mina de ouro na China

A situação dos mineiros e a operação de resgate geram comoção em todo país
Um dos vinte e dois mineiros chineses é salvo de centenas de metros abaixo do solo, onde ficaram presos por duas semanas após a explosão de uma mina de ouro no leste da China. Crédito da foto: STR / CNS / AFP (24/01/2021)

As equipes de socorro resgataram, neste domingo (24), 11 mineiros presos há duas semanas a centenas de metros de profundidade em uma mina de ouro no leste da China, enquanto se trava uma corrida contra o relógio para salvar os dez restantes.

O primeiro dos mineiros foi trazido à superfície às 11h (0h00 em Brasília), informou a televisão estatal CCTV. Ao longo do dia, mais dez trabalhadores foram resgatados.

A situação dos mineiros e a operação de resgate realizada geram enorme comoção e atenção da mídia em todo país.

Esse rápido progresso nas operações de resgate foi possível graças à liberação repentina de um duto de ventilação da mina, de acordo com a agência de notícias chinesa Xinhua, que cita o centro de comando dessas operações.

O primeiro dos mineiros resgatados, “fisicamente fraco”, foi levado para um hospital, informou a CCTV.

Leia mais  EUA se compromete com a meta de emissão zero de carbono até 2050

Buscas continuam

Após o resgate desses 11 mineiros, mais dez trabalhadores permaneciam soterrados, na tarde de domingo, desde a explosão ocorrida em 10 de janeiro na mina de ouro de Qixia, na província de Shandong (leste).

Os socorristas tentam há duas semanas resgatar os trabalhadores bloqueados a várias centenas de metros no subsolo e ameaçados pela elevação das águas. Um dos mineiros presos não resistiu aos ferimentos sofridos e morreu na semana passada.

A deflagração obstruiu o duto de ventilação e danificou o teleférico que permitia que os mineiros subissem à superfície.

Obstáculos derrubados

Na manhã de domingo, os enormes obstáculos que obstruíam o poço caíram para o fundo, o que facilitou a “subida” dos mineiros para a superfície. Com isso, as operações de perfuração foram suspensas.

As imagens da televisão pública mostraram inicialmente, neste domingo, uma enorme broca trazendo à superfície um carrinho de mão com socorristas e um homem de máscara. Ele parecia sem forças para permanecer de pé.

Este primeiro mineiro foi encontrado quando as equipes de resgate tentavam chegar a um grupo de dez mineiros. Um contato foi estabelecido há uma semana com eles, presos a cerca de 580 metros de profundidade. Outro mineiro deste grupo morreu devido aos ferimentos causados pela explosão.

Leia mais  Casos de Covid no mundo aumentam após seis semanas de recuos, diz OMS

Operação de resgate

Graças a um cabo metálico introduzido por meio de um duto perfurado na rocha, os socorristas conseguiram enviar alimentos, remédios e telefones a esse grupo de mineiros encontrados.

Na sequência, as imagens mostram equipes de resgate retirando os outros mineiros, que usavam óculos escuros para se proteger da luz. Um deles deu as mãos e parecia rezar.

As operações de perfuração foram complicadas pela estrutura geológica do solo, feito de rochas particularmente duras como o granito.

Na sexta-feira, as equipes de socorro estimaram que devem levar pelo menos duas semanas para libertar todos os trabalhadores, apesar do ritmo frenético dos trabalhos de perfuração. (AFP)

Comentários