Exterior

Peru proíbe reuniões familiares por conta da Covid-19

País é o terceiro da América Latina em número de mortes na pandemia, atrás somente do Brasil e México
Votorantim registra mais 25 casos de Covid-19 e uma morte
Reuniões familiares se tornaram a principal fonte de contágio do coronavírus. Crédito da Foto: Gil Cohen-Magen/AFP

 

O Peru restabeleceu nesta quarta-feira (12) o toque de recolher dominical e proibiu reuniões sociais familiares. Os encontros de parentes se tornaram a principal fonte de contágio do surto da pandemia no país.

Os militares farão operações para garantir que as medidas sejam respeitadas.

O toque de recolher aos domingos vigorou de abril a junho, poucas semanas depois que emergência na Saúde foi decretada por causa da pandemia.

O governo também estendeu a quarentena obrigatória a mais províncias, que tinha sido suspensa em grande parte do país. A partir de 1 de julho também inclui Lima e proibiu as reuniões sociais familiares.

No total, cerca de 11 milhões de peruanos estarão em quarentena, um terço da população. Cinco regiões já estavam totalmente confinadas, e agora se somam mais áreas em outras regiões.

Leia mais  Julgamento do STF sobre vacinas será em dezembro

Terceiro na América Latina

Terceiro país da América Latina com o maior número de casos e mortes por na pandemia, atrás somente do Brasil e México, o Peru registra mais de 498.555 casos e mais de 21.713 mortos, em uma população com 33 milhões de pessoas.

Como o governo permitiu o desconfinamento gradual e, em seguida, autorizou o transporte aéreo e terrestre nacional, os casos mais que dobraram, que há um mês eram em média de 3.300 diários, para 7.025 na última semana, de acordo com dados oficiais. (AFP)

Comentários