Exterior

Papa Francisco escolhe 13 novos cardeais para a Igreja Católica

Todos eles serão elevados ao alto escalão em uma cerimônia no Vaticano, no dia 28 de novembro
O papa Francisco fez o anúncio surpresa após a oração do Angelus. Crédito da foto: Vincenzo Pinto / AFP (25/10/2020)

O papa Francisco anunciou neste domingo (25) que vai nomear 13 novos cardeais. Nove deles têm menos de 80 anos e serão elegíveis para entrar em um conclave para escolher o sucessor do papa após sua morte ou renúncia.

Os novos cardeais serão elevados ao alto escalão em uma cerimônia conhecida como consistório no Vaticano, no dia 28 de novembro. Os nomes vêm de todo o mundo e aumentam a possibilidade de que o próximo papa seja uma pessoa que dará continuidade às políticas de Francisco. Recentemente o papa se tornou notícia por demostrar apoio à união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Entre os que têm menos de 80 anos está o arcebispo Wilton Gregory de Washington, D.C., que será o primeiro cardeal afro-americano. Os quatro com mais de 80 anos estão sendo elevados ao alto escalão por causa de seu longo serviço à Igreja. De acordo com as regras da Igreja Católica, eles não podem participar de um possível conclave.

Leia mais  Cidadania Italiana: um sonho que se renova mesmo durante a pandemia

Dois dos novos cardeais servem à Igreja na América Latina: o arcebispo de Santiago, Chile, Celestino Aós Braco, e Felipe Arizmendi Esquivel, arcebispo emérito de San Cristóbal de Las Casas, no México.

O papa fez o anúncio surpresa ao final do Angelus, oração dominical em que ele se dirige aos peregrinos de sua janela com vista para a Praça de São Pedro. Ainda não está claro se o aumento das restrições por causa da segunda onda de coronavírus na Itália pode interferir na cerimônia. (Estadão Conteúdo)

Confira o nome dos 13 novos cardeais:

Dom Mario Grech, secretário-geral do Sínodo dos Bispos;

Dom Marcello Semeraro, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos;

Dom Antoine Kambanda, arcebispo de Kigali, Ruanda;

Dom Wilton Gregory, arcebispo de Washington;

Leia mais  Coquetel reduz 81% de casos sintomáticos

Dom José Advincula, arcebispo de Capiz, Filipinas;

Dom Celestino Aós Braco, arcebispo de Santiago, Chile;

Dom Cornelius Sim, bispo titular de Puzia di Numidia e vigário Apostólico de Brunei, Kuala Lumpur;

Dom Augusto Paolo Lojudice, arcebispo de Siena-Colle Val d’Elsa-Montalcino;

Frei Mauro Gambetti, franciscano conventual, guardião da Comunidade franciscana de Assis;

Dom Felipe Arizmendi Esquivel, bispo emérito de San Cristóbal de las Casas, México;

Dom Silvano M. Tomasi, arcebispo titular de Asolo, núncio apostólico;

Frei Raniero Cantalamessa, capuchinho, pregador da Casa Pontifícia;

Mons. Enrico Feroci, pároco em Santa Maria do Divino Amore em Castel di Leva.

Comentários