Exterior

OMS vai distribuir 120 milhões de testes rápidos para detecção da Covid

EUA também prevê um plano de distribuição de 150 milhões de testes para o coronavírus em todo o país

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou nesta segunda-feira (28) uma parceria com a Fundação Bill e Melinda Gates que prevê a distribuição de 120 milhões de testes de diagnóstico rápido de coronavírus para países de renda média e baixa.

“Desde o início da pandemia, a OMS enfatizou a importância vital da testagem como parte de uma estratégia abrangente para controlar a transmissão da Covid-19”, disse, durante coletiva de imprensa em Genebra, na Suíça.

Segundo Tedros, os testes trarão “resultados confiáveis” de 15 a 30 minutos e exigirão equipamentos menos sofisticados que os exames tradicionais. “Eles custam o máximo de US$ 5 por unidade, o que já é bem abaixo dos testes PCRs. E nós esperamos que o preço caia ainda mais”, destacou.

O líder da OMS acrescentou que, até agora, o programa de aceleração do desenvolvimento de uma vacina para a doença arrecadou mais de US$ 35 milhões. “Mas isso representa um valor pequeno para os países no contexto dos trilhões de dólares que estão gastando em estímulos para manter as economias em funcionamento”, destacou.

Enquanto isso nos Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou também nesta segunda-feira (28), um plano que prevê
a distribuição de 150 milhões de testes para o coronavírus em todo o país.

Leia mais  Estudo mostra que variante de Covid do Reino Unido pode ser mais letal

Segundo o republicano, até agora já foram conduzidos mais de 100 milhões de exames para a doença. Com isso, o governo norte-americano espera haver alta no registro de infectados. (Estadão Conteúdo)

Comentários