Exterior

Nazista é condenado por 5,2 mil mortes

Bruno Dey, que tinha 17 anos na época dos eventos, foi considerado culpado de cumplicidade em assassinatos e tentativas
Crédito da foto: Fabian Bimmer / AFP

O tribunal de Hamburgo condenou a dois anos de prisão com pena suspensa, um homem de 93 anos que serviu de guarda no campo nazista de Stutthof na Polônia, acusado por milhares de assassinatos ali ocorridos entre 1944 e 1945. O julgamento aconteceu nesta quinta-feira (23). O réu, Bruno Dey, que tinha 17 anos na época dos eventos, “foi considerado culpado de cumplicidade em 5.232 assassinatos e tentativas de assassinato”, disse a presidente do tribunal, Anne Meier-Göring, após um julgamento que será, provavelmente, um dos últimos sobre os crimes cometidos pelo Terceiro Reich. (AFP)

Comentários