Exterior

Mundo tem mais de um milhão de infectados pelo coronavírus

Esse vírus, que surgiu oficialmente em dezembro na cidade chinesa de Wuhan, até agora matou mais de 50 mil pessoas
Mundo tem mais de um milhão de infectados
Profissional da saúde se protege contra o coronavírus. Crédito da foto: Chip Somodevilla / Getty Images / AFP (30/3/2020)

O novo coronavírus atinge mais de um milhão de pessoas, forçando o confinamento de metade da humanidade e colocando o sistema econômico internacional à prova.

Esse vírus, que surgiu oficialmente em dezembro na cidade chinesa de Wuhan, até agora matou mais de 50.000 pessoas, colapsou sistemas de saúde dos países mais desenvolvidos do planeta e paralisou aeroportos, fábricas e lojas, sem que seja vislumbrado até agora um fim para a crise.

As restrições, imprescindíveis para salvar vidas, ameaçam os mais vulneráveis, seu acesso à comida e os cuidados básicos, adverte a Organização das Nações Unidas (ONU).

Os Estados Unidos, que temem cair em uma depressão econômica como a que sofreu há quase 100 anos, viram a demanda por seguro-desemprego aumentar em até 6,6 milhões na semana passada. Esse número se soma ao de 3,3 milhões de pedidos registrados na semana passada.

Na Espanha, que já superou os 10.000 mortos, o desemprego aumentou, com mais 300.000 pessoas sem trabalho em março, um número histórico.

Leia mais  Supermercados de Sorocaba isolam produtos não essenciais após decreto municipal

A principal agência de resposta a desastres dos Estados Unidos pediu ao Pentágono 100.000 sacos para corpos e, na França, a polícia utilizou um armazém no mercado de alimentos no centro de Paris para depositar os caixões dos mortos, devido à falta de espaço.

No cemitério de São Paulo, os enterros já são “expressos” e os velórios sem abraços, embora o Brasil ainda não seja um país assolado pela “tsunami” da Covid-19, a pior crise planetária desde a Segunda Guerra Mundial, nas palavras do secretário-geral da ONU.

“Aqui enterramos cerca de 45 pessoas por dia, mas na semana passada são 12 a 15 a mais. É muito pior do que vemos nas notícias, isso é sério”, disse à AFP um coveiro no cemitério paulistano, sob condição de anonimato.

Medidas de isolamento

Mais de 3,9 bilhões de pessoas, metade da população mundial, já foram recomendadas ou forçadas a ficar em casa para combater a propagação do vírus. A Europa tem mais da metade das pessoas infectadas em todo o mundo.

Leia mais  Três pessoas são presas no Irã por tráfico de bebês no Instagram

A Itália lidera a lista de mortes, com quase 14.000, seguida pela Espanha, que passou dos 10.000, por Estados Unidos, com mais de 5.600, da França, com mais de 5.300 e da China continental, com mais de 3.300.

A França revelou nesta quinta-feira que pelo menos 884 idosos morreram em casas de repouso, em uma contagem parcial.

Não existe vacina para o coronavírus no momento, e só é possível limitar-se, manter distância de outras pessoas e comprometer-se com medidas de higiene mínima, muitas difíceis de serem cumpridas em grande parte do planeta. (AFP)

Comentários