Exterior

Ministro espanhol renunciará para se candidatar à presidência da Catalunha

O catalão Illa, ganhou visibilidade por suas frequentes aparições na televisão para atualizar a situação sanitária aos espanhóis
Crédito da foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP

O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, um rosto conhecido no combate à covid-19 no país, será o candidato socialista à presidência da Catalunha nas eleições regionais de fevereiro, anunciou seu partido nesta quarta-feira (30) e, como consequência, terá que renunciar ao seu cargo.

O catalão Illa, ministro da Saúde desde janeiro de 2020 no governo do socialista Pedro Sánchez, ganhou muita visibilidade como coordenador da resposta ao coronavírus e por suas frequentes aparições na televisão para atualizar a situação sanitária aos espanhóis.

Mas o ministro de 54 anos também foi muito criticado pela oposição de direita por sua “nefasta gestão da pandemia”, tal e como escreveu no Twitter nesta quarta-feira o secretário-geral do Partido Popular, Teodoro García Egea.

A Espanha é um dos países europeus mais afetados pela pandemia, com mais de 50.000 mortes e quase 1,9 milhão de casos registrados.

Segundo a televisão nacional da Espanha (TVE), a ministra de Política Territorial e Função Pública, Carolina Darias, substituirá Illa como chefe da Saúde, embora não se saiba quando.

Leia mais  Impeachment de Trump é aprovado na Câmara

O Partido Socialista elogiou em nota o “trabalho incansável e determinante que veio desenvolvendo” diante da pandemia. A candidatura de Illa deve ser ratificada à tarde pelo Partido Socialista da Catalunha (PSC).

Nas eleições regionais de 14 de fevereiro, Illa substituirá Miquel Iceta, ex-chefe do cartel socialista, como candidato à presidência da Catalunha, região-chave no nordeste do país com 7,5 milhões de habitantes. (AFP)

Comentários