fbpx
Exterior

Milhares continuam a se manifestar por melhores serviços sociais no Chile

Governo e os líderes da oposição debatem como responder a quase duas semanas de protestos que paralisaram grande parte de Santiago
Milhares continuam a se manifestar por melhores serviços sociais no Chile
Civis e policiais durante embate em via pública de Santiago. Crédito da foto: Martin Bernetti / AFP (31/10/2019)

Milhares de jovens chilenos saíram às ruas para marchar nesta quinta-feira (31) para exigir melhores serviços sociais, enquanto o governo e os líderes da oposição debatem como responder a quase duas semanas de protestos que paralisaram grande parte da capital e forçaram o cancelamento de duas importantes cúpulas internacionais. A marcha até o palácio presidencial foi pacífica e realizada no primeiro de um feriado prolongado de quatro dias no Chile.

Alguns observadores avaliam que as enormes ondas de protestos das últimas duas semanas pareciam perder seu ímpeto, ao menos temporariamente. Em uma reunião horas antes, os ministros da Fazenda e do Interior do presidente Sebastián Piñera propuseram mudanças nas isenções tributárias das empresas, algo que os líderes da oposição disseram que era insuficiente. O aumento proposto na tarifa do metrô provocou 14 dias de distúrbios, com manifestantes exigindo mudanças mais abrangentes.

Leia mais  Presidentes do Chile e da Bolívia afirmam que não vão renunciar

Na quarta-feira, Piñera disse que estava cancelando uma cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) e um encontro global sobre clima da Organização das Nações Unidas, que ocorreriam no país em novembro e dezembro, respectivamente. (Estadão Conteúdo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO