Exterior

Harry e Meghan acusam família real de racismo

Harry e Meghan acusam família real de racismo
Entrevista do casal aumentou pressão sobre a família real britânica. Crédito da foto: Divulgação

A entrevista de Harry e Meghan à apresentadora Oprah Winfrey causou mal-estar em Londres. Na conversa de 90 minutos, que foi transmitida pela CBS, na noite de domingo, madrugada de ontem no Reino Unido, o casal acusa a realeza de racismo. Os ataques, aos quais o Palácio de Buckingham costuma reagir com discrição, aumentaram a pressão por uma resposta para evitar um impacto ainda mais devastador para a monarquia britânica.

Na conversa com Oprah, o príncipe Harry reforçou as acusações de Meghan sobre a existência de racismo na família real. Ele confirmou que sua família havia manifestado preocupação com o tom de pele do filho, Archie, antes de seu nascimento. Meghan é filha de Doria Ragland, uma ex-maquiadora negra, e Thomas Markle, um iluminador de TV branco.

“Houve várias preocupações e conversas sobre o quão escura seria a pele dele (Archie) quando nascesse”, afirmou a duquesa. “O quê?”, respondeu a atônita apresentadora, após segundos de silêncio.

Leia mais  Após 2 meses, Portugal reabre museus, terraços e escolas

A preocupação com a cor da pela de Archie, segundo Meghan, foi um comentário feito a Harry, e ela ficou sabendo depois. O príncipe confirmou, mas nenhum dos dois revelou quem manifestou a preocupação. “Isso seria muito prejudicial para eles”, respondeu Meghan, após Oprah insistir em saber quem fez o comentário. “Essa conversa eu nunca vou compartilhar”, disse Harry.

Ao não identificarem o membro da família real, o casal colocou todos sob suspeita. Ontem, Oprah veio a público esclarecer que questionou Harry, diante das câmeras e fora delas. O príncipe, segundo a apresentadora, lhe garantiu que não havia sido nem a rainha Elizabeth II nem seu marido, o príncipe Philip, mas não deu mais detalhes.

Meghan sugeriu que a cor da pele de Archie havia sido determinante para ele perder o título de príncipe. Segundo o protocolo existente, como neto de um soberano, Archie se tornaria automaticamente príncipe quando seu avô, Charles, ascendesse ao trono. O casal, porém, foi informado que as regras seriam alteradas para ‘enxugar a monarquia‘.

O racismo foi, segundo Harry, um dos principais motivos para o casal deixar o Reino Unido. Embora o país não seja racista, disse o príncipe, a imprensa, e mais especificamente os tabloides, são. No entanto, a acusação de racismo foi apenas uma das várias declarações incendiárias da entrevista.

Leia mais  Coquetel reduz 81% de casos sintomáticos

Meghan afirmou ainda que não recebeu ajuda durante um momento de crise, quando teve pensamentos suicidas durante a gravidez de Archie. Ela descreveu uma história muito parecida com a da mãe de Harry, a princesa Diana, que sofreu assédio da imprensa e não teve ajuda da família real. ‘Minha maior preocupação era a história se repetir‘, afirmou o príncipe.

Harry também revelou que não tinha a intenção de deixar completamente as funções da realeza, mas apenas dar um ‘tempo‘. No entanto, imediatamente após a decisão, a família real cortou seu dinheiro, incluindo o reservado à segurança. ‘Eu nasci nesta posição. Eu herdei o risco‘, disse. ‘Eu tenho o que minha mãe me deixou e, sem isso, não teríamos sido capazes de fazer isso. (Estadão Conteúdo com agências internacionais)

Comentários