Exterior

EUA promete medidas contra o TikTok “nos próximos dias”

Após semanas de ameaças e pressões, o governo republicano eleva o tom contra a rede social internacional
EUA promete medidas contra o TikTok "nos próximos dias"
Governo norte-americano elevou o tom contra a rede social. Crédito da Foto: Martin BUREAU / AFP

 

O presidente norte-americano, Donald Trump, passará à ação “nos próximos dias” contra o aplicativo TikTok e outros ligados a empresas chinesas. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

“O presidente Donald Trump disse ‘chega’ (…) e, então, tomará medidas nos próximos dias em resposta aos diversos perigos para a segurança nacional que representam os programas informáticos ligados ao Partido Comunista Chinês”, afirmou Pompeo à Fox News.

Mais cedo, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, havia alertado, em entrevista à emissora ABC, que o TikTok devia ser vendido ou bloqueado nos Estados Unidos, devido às inquietações que gera sobre a segurança nacional.

Após semanas de ameaças e pressões, o governo republicano eleva o tom contra a rede social internacional de propriedade do grupo chinês ByteDance.

Tensões

Em um contexto de tensões políticas e comerciais com a China, Washington afirma que o TikTok pode ser usado pela Inteligência chinesa com fins de espionagem. A empresa sempre negou as acusações.

“Não vamos a parte alguma”, reagiu Vanessa Pappas, encarregada do braço americano do TikTok, em um vídeo publicado nas redes sociais.

Pappas prometeu criar 10.000 empregos no país em três anos. Ela acrescentou que a empresa está trabalhando para construir um aplicativo “mais seguro”.

Segundo Pompeo, redes como WeChat e TikTok “enviam diretamente dados ao Partido Comunista Chinês”, inclusive “seu endereço, número de telefone, amigos e contatos”.

Mnuchin lembrou que o Comitê de Investimentos Estrangeiros dos Estados Unidos (CFIUS), encarregado de verificar se os investimentos não representem riscos para a segurança nacional, está avaliando o TikTok.

 

Operação

O secretário afirmou ter falado com os líderes do Congresso sobre o que fazer com a operação do TikTok nos Estados Unidos.

“Estamos de acordo em que é preciso mudar. Forçar uma venda ou bloquear o aplicativo”, destacou.

O jornal The New York Times destacou que a ByteDance, empresa matriz chinesa do TikTok, havia oferecido vender seu braço americano, enquanto vários veículos asseguraram que a Microsoft está em negociações avançadas para comprá-lo.

Trump havia manifestado anteriormente sua oposição à compra do TikTok por uma empresa americana. O Wall Street Journal reportou que as negociações entre Microsoft e TikTok estavam estagnadas pelos comentários do presidente. (Com informações da AFP).

Comentários