Exterior

Em Davos, Ursula diz que natureza deve ser protegida

Ursula von der Leyen defendeu a necessidade de se proteger a natureza para evitar uma nova pandemia no curto prazo
Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em Davos, no ano passado. Crédito da foto: Divulgação

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse ontem (26), que o mundo precisa aprender com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus e mudar sua forma de fazer negócios, em discurso no segundo dia da versão on-line do Fórum Econômico Mundial, chamada de Fórum Digital de Davos.

Von der Leyen defendeu a necessidade de se proteger a natureza para evitar uma nova pandemia no curto prazo e afirmou estar entusiasmada com a decisão do presidente dos EUA, Joe Biden, de reintegrar o país ao Acordo de Paris, pacto que tem o objetivo de reduzir o aquecimento global e lidar com a questão das mudanças climáticas.

Von der Leyen disse também que a União Europeia quer “conter o imenso poder de grandes empresas digitais”, apontando preocupações com a disseminação de informações falsas e práticas de incitação à violência em redes sociais.

Leia mais  OMS aprova uso emergencial da vacina de Oxford contra Covid-19

Em mais de uma ocasião, a líder europeia lamentou a violenta invasão do Capitólio em Washington por partidários do ex-presidente Donald Trump, no último dia 6. A invasão ocorreu após Trump convocar, em redes sociais, um protesto de manifestantes contrários ao resultado da eleição presidencial americana, que deu vitória a Biden. Von der Leyen disse estar preocupada que a democracia tenha “sido permanentemente prejudicada” nos últimos quatro anos. (Estadão Conteúdo)

Comentários