Exterior

Coronavírus faz terceira vítima na França

As prateleiras dos supermercados nos países afetados pelo vírus Covid-19 foram esvaziadas de necessidades básicas
Coronavírus faz terceira vítima na França
Mulher se aproxima de prateleiras vazias em um supermercado no norte de Paris. Crédito da foto: AFP (2/3/2020)

O novo coronavírus fez uma terceira vítima fatal na França. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (2) pelo Ministério da Saúde.

Hoje também houve 61 novos casos reportados. A quantidade totaliza 191 contágios.

A terceira pessoa falecida é “uma mulher de 89 anos, examinada post-mortem” que “tinha outras enfermidades”. A explicação foi dada pelo diretor-geral de Saúde, Jérôme Salomon.

Segundo fontes coincidentes, trata-se de uma octogenária residente em Crépy-en-Valois (norte), cidade onde trabalhava outra vítima do coronavírus falecida na madrugada de quarta-feira. O departamento de Oise (norte) é o mais afetado, com “64 casos no total relacionados com as redes de transmissão” procedentes desta região, informou Jérôme Salomon.

Das 191 pessoas infectadas desde que o novo vírus, que surgiu na China em dezembro, chegou à França, três pessoas morreram, 12 se curaram e 176 estão hospitalizadas.

Busca

As prateleiras dos supermercados nos países afetados pelo vírus Covid-19 foram esvaziadas de necessidades básicas. A população buscou itens como massas e papel higiênico, nos últimos dias, mas não há falta até agora.

Proibição

As autoridades decidiram proibir as reuniões em locais fechados com mais de 5 mil pessoas, o que levou ao cancelamento de eventos como o Salão da Agricultura e o Salão do Livro, ambos em Paris.

O museu do Louvre, por sua vez, está fechado desde o domingo pela decisão dos funcionários de não trabalhar devido ao risco do coronavírus, indicou à AFP Christian Galani, membro do pessoal do Louvre e representante de um sindicato.

Leia mais  Prefeitura diz que zeraram casos suspeitos de coronavírus em Sorocaba

 

O governo advertiu que o crescimento econômico poderia cair a 0,9% em 2020, uma previsão inferior a 0,3 ponto percentual em relação à de novembro. O presidente francês, Emmanuel Macron, por sua vez, modificou sua agenda e adiou duas viagens previstas na França. (AFP)

Comentários