Exterior

Beirute recebe ajuda e povo protesta na rua

Manifestantes destruíram lojas e jogaram pedras na polícia no bairro do parlamento, segundo a Agência Nacional de Informações
Manifestantes criticam governo e pedem uma reforma política. Crédito da foto: AFP

Dezenas de pessoas continuam desaparecidas em Beirute após as explosões de terça-feira que deixaram pelo menos 137 mortos e 5.000 feridos na devastada capital libanesa. São cerca de 300 mil desabrigados e ontem, as ruas da capital foram tomadas por protestos contra o governo. A capital libanesa também recebeu ajuda internacional de suprimentos e recursos humanos.

As forças de segurança libanesas usaram gás lacrimogêneo para dispersar dezenas de manifestantes enfurecidos pela explosão de terça no porto de Beirute, que se tornou um símbolo da incompetência e corrupção das autoridades.

Os manifestantes destruíram lojas e jogaram pedras na polícia no bairro do parlamento, segundo a Agência Nacional de Informações. A polícia reagiu e vários manifestantes ficaram feridos, de acordo com a agência.

Ajuda internacional

Liderados pela França, vários países começaram nesta quinta-feira (6) a enviar ajuda emergencial para o Líbano. Ontem o presidente francês Emmanuel Macron pediu ao governo “reformas indispensáveis” e um “novo pacto político” para evitar o colapso do país.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que a União Europeia enviará € 33 milhões (cerca de R$ 208 milhões) ao Líbano para ajudar na recuperação. (Estadão Conteúdo e AFP)

Comentários