Exterior

Argentina inicia a imunização em massa

Argentina inicia a imunização em massa
País é o 4º latino-americano a começar a vacinar a população. Crédito da foto: AFP

A Argentina se tornou ontem o quarto país da América Latina a começar um programa de vacinação em massa contra a Covid-19. Na semana passada, o país recebeu 300 mil doses da Sputnik V, vacina desenvolvida por cientistas russos. Os primeiros imunizados serão os profissionais de saúde.

Com isso, a Argentina se torna o primeiro país a usar a Sputnik V fora da esfera de influência da velha União Soviética – ontem, a Bielo-Rússia também iniciou a imunização usando a vacina russa Na América Latina, Chile, México e Costa Rica já começaram a vacinar suas populações com doses enviadas pela Pfizer e BioNTech.

Conforme havia anunciado o presidente, Alberto Fernández, a vacinação iniciou às 9 horas. A campanha foi elaborada para que a vacinação começasse ao mesmo tempo em vários pontos do país. “A ideia é começar a vacinação com os que têm mais exposição ao risco. É uma verdadeira epopeia fazer a maior campanha de vacinação da Argentina com igualdade de acesso”, disse o ministro da Saúde, Ginés González García, ao iniciar o processo no Hospital Nacional Alejandro Posadas, em Buenos Aires.

Leia mais  Guterres: desigualdades se aprofundaram durante crise da Covid-19

A Argentina já registrou 1,6 milhões de casos de covid-19 e 25 mil mortes. Mas, segundo o ministro, o início da vacinação não resolve de imediato o problema da pandemia. A população, de acordo com ele, ainda precisa se cuidar porque leva tempo para a “vacina ter efeito em nível comunitário”. (Estadão Conteúdo)

Comentários