Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Verdão inicia hoje treinos no Catar

04 de Fevereiro de 2021

Verdão inicia hoje treinos no Catar Delegação chegou ontem e foi diretamente ao hotel para descansar. Crédito da foto: AFP (3/2/2021)

O Palmeiras vai iniciar o trabalho de preparação no Catar para a disputa do Mundial de Clubes com a realização de trabalhos em dois períodos hoje (4). Após a viagem aérea de mais de 12 horas e o desembarque em Doha ontem (3) à noite (horário local), os jogadores vão ter na agenda um trabalho na academia do hotel, seguida por uma atividade com bola.

Com o Catar seis horas à frente do fuso horário de Brasília, uma das preocupações no momento é fazer o time se adaptar. Por isso, o elenco que chegou ao País por volta das 18h30 locais (12h30 de Brasília) foi diretamente do aeroporto ao hotel para descansar. Por medida de segurança, a entrada utilizada no estabelecimento foi por uma porta dos fundos, para evitar a aglomeração de torcedores.

Cada membro da delegação ficará em um quarto diferente e assim que forem confirmados os testes negativos para covid-19, todos poderão sair do hotel para iniciarem os trabalhos. Na quinta-feira, às 11h30 locais (5h30 de Brasília) os jogadores vão fazer uma ativação física na academia do hotel para reativar a musculatura e preparar todos para o primeiro trabalho com bola.

Depois do almoço, às 18h30 locais (12h30 de Brasília) o Palmeiras vai treinar na Academia Aspire. O complexo vizinho ao hotel foi erguido por cerca de R$ 5 bilhões com aporte do governo. O local foi construído para possibilitar o desenvolvimento do futebol local. Enquanto o time estiver treinando, parte da comissão técnica irá ao estádio acompanhar a definição de quem será o adversário na semifinal de domingo.

Viagem

A delegação do Palmeiras deixou São Paulo em voo fretado da Qatar Airways na noite de terça-feira (2), horas depois do empate por 1 a 1 com o Botafogo, pelo Brasileirão. Os jogadores ocuparam as fileiras da primeira classe da aeronave e procuraram descansar durante a viagem. O clube até preparou um traje especial para a ida ao Catar. Os atletas vestiram ternos cinzas decorados com um broche do Palmeiras e mais uma gravata verde de tom escuro.

O Verdão se despediu de São Paulo com o apoio da torcida. Palmeirenses se reuniram na porta da Academia de Futebol e também no aeroporto de Guarulhos para ter um contato distante e acenar para o ônibus da equipe. Campeão da Copa Libertadores no último sábado (30), o clube vai participar pela primeira vez de um Mundial organizado pela Fifa.

Após a chegada ao Catar, toda a delegação passou por testes PCR para a detecção do coronavírus e seguiu ao hotel, onde cada uma das mais de 60 pessoas ficará em quartos separados.

Adversário da semi será definido às 11h

Adiado em dois meses por causa da pandemia do coronavírus, o Mundial de Clubes será aberto hoje (4), às 11h (de Brasília), com a definição do adversário do Palmeiras. No Catar, no Estádio Ahmed Bin Ali, em Al Rayyan, o mexicano Tigres, vencedor da Liga dos Campeões da Concacaf, vai encarar o sul-coreano Ulsan Hyundai, que faturou o título asiático.

Tradicionalmente, o torneio se inicia com o duelo entre o campeão nacional do país-sede e o vencedor da Liga dos Campeões da Oceania. Mas o Auckland, com a intenção de respeitar as regras de isolamento da Nova Zelândia no combate à propagação do coronavírus, desistiu da disputa. E isso colocou o catariano Al Duhail já em uma das quartas de final, na qual enfrenta às 14h30 o Al-Ahly, do Egito.

O Tigres fará a sua primeira participação no Mundial. Eleito o melhor jogador da Liga dos Campeões da Concacaf e autor de 144 gols pelo clube, o francês André Pierre Gignac está recuperado de lesão, assim como o paraguaio Carlos González. O Ulsan, por sua vez, perdeu o atacante Junior Negão e deve apostar no meia Yoon Bit-Garam, eleito o melhor jogador da Liga dos Campeões da Ásia.

Além do olhar atento do Palmeiras, o confronto será especial para duas brasileiras: Edina Alves Batista e Neuza Back, quarta e quinta árbitras, respectivamente, escaladas pela Fifa. O juiz do duelo será o uruguaio Esteban Ostojich. (Ciro Campos e Leandro Silveira - Estadão Conteúdo)