Esporte

Série A registra 95 casos de coronavírus em jogadores

Situação da elite do futebol Brasileiro é considerada “preocupante”
Série A tem 95 infectados
Mesmo com Covid-19, Cazares (Atlético-MG) deu festa. Crédito da foto: Reprodução / Instagram

Os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro registraram até esta terça-feira (23)  95 casos do novo coronavírus em jogadores. O número tem como base informações oficiais das próprias equipes divulgadas recentemente após as baterias de exames com os atletas, com destaque para a retomada das equipes de São Paulo. A contabilização leva em conta os casos ativos e também os que já são considerados recuperados pelos médicos dos times. O Corinthians é o campeão de registros no elenco, com 21.

O número de 95 atletas significa que o Campeonato Brasileiro seria capaz de acomodar oito times titulares completos formados apenas por jogadores que já tiveram contágio pelo vírus. Caberiam ainda mais sete reservas.

Proporcionalmente, o número é bastante alto. Mesmo com esse registro, a quantidade de contaminados pelo vírus pode ser ainda maior pela possibilidade de subnotificação e pelo tipo de exame utilizado poder não coincidir com a janela imunológica da doença. Existe o risco também da contaminação se alastrar nos próximos dias, após o retorno dos times aos treinos. Os clubes informam que os atletas contaminados estão em quarentena.

Dos 20 participantes da elite nacional, somente os paranaenses Coritiba e Athletico não revelaram se tiveram registros de Covid-19 nos grupos. Quem até agora não teve casos conclusivos confirmados foram Internacional e Fluminense. Todas as outras 16 equipes tiveram alguma confirmação por contágio, com um grande número de concentração, especialmente no Corinthians. Dos 27 atletas, 21 testaram positivo, o equivalente a 77%.

Os cinco times paulistas da Série A do Brasileiro somam até o momento 34 casos, dos quais 23 estão recuperados. Os quatro principais times do Estado retomaram os trabalhos nesta semana com um esquema especial de testagem.

Alguns jogadores foram criticados por terem dado festas durante a pandemia. Cazares, do Atlético-MG, foi um deles. Mesmo depois de testar positivo para Covid-19, o atleta reuniu amigos em sua casa e foi multado pelo clube por isso. Gabriel Jesus também teria dado festas em seu apartamento enquanto estava em São Paulo.

Para o infectologista Marcelo Otsuka, a quantidade de casos representa um susto para o futebol brasileiro. “É preocupante. Levando em consideração que cada clube tem cerca de 30 atletas, ainda temos uma grande parcela que pode adquirir a infecção e disseminar para outras pessoas‘, explicou. (Da Redação, com Estadão Conteúdo)

Comentários