Esporte

São Paulo abre Mundial de Skate com intuito de desenvolver a modalidade

A competição reúne as principais estrelas da modalidade e garante a maior somatória de pontos na corrida para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.
São Paulo abre Mundial de Skate com intuito de desenvolver a modalidade
João Doria em Coleiva de Imprensa sobre o Campeonato Mundial de Skate. Governo do Estado de São Paulo (9/9/2019)

O Campeonato Mundial de Skate da categoria Park, realizado na cidade de São Paulo, começou oficialmente nesta segunda-feira (9) com o evento de abertura no Palácio dos Bandeirantes, a sede do governo estadual, na zona sul da capital paulista. A competição, que será disputada até domingo (15), no Parque Cândido Portinari, reúne as principais estrelas da modalidade e garante a maior somatória de pontos – 80 mil – na corrida para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

O Mundial de Skate não será o único evento esportivo sediado pela cidade paulista. De acordo com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), existem planos para continuar investindo no esporte. ‘Como política pública vamos incentivar e estimular. Estamos abertos para que São Paulo possa receber grandes eventos esportivos. Mas sempre buscando iniciativa privada para que haja apoio. Em breve, teremos novidades‘, disse o governador durante entrevista coletiva de imprensa.

Ao lado de Eduardo Musa, presidente da Confederação Brasileira de Skate, João Doria comemorou o sucesso no desenvolvimento do projeto para receber a competição. “Hoje esse é o esporte que mais cresce nos núcleos metropolitanos. Não apenas em São Paulo. Estamos felizes por fazer parte”, disse o governador.

Parcerias

Musa, por sua vez, agradeceu as parcerias e colocou em destaque uma das maiores dificuldades de sua atual gestão: pistas fora do padrão. O presidente da confederação explicou que “não faltam pistas no Brasil, o que falta são pistas adequadas para uso”.

“Entre aspas, é fácil construir uma pista de skate. Mas nas medidas em que ela fique boa para as pessoas andarem existe a técnica”, explicou Musa. “É por isso que pessoas andam uma, duas, ou até três vezes e deixam de usar as pistas. Depois, falam ‘fizemos essas pistas e ninguém usa'”, completou o presidente.

Como resposta, Doria enfatizou a “boa vontade” da construção das pistas de skate e afirmou que agora o trabalho será em conjunto com a federação para assim não ocorrer os mesmos erros.

Vale lembrar que a cidade paulista também será palco do Mundial de Street deste ano. A competição acontecerá entre os dias próximos 18 e 22, no Anhembi. A expectativa do Brasil é usar as duas competições para somar pontos e garantir 12 atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

De acordo com os critérios estabelecidos, cada delegação poderá contar com três representantes no Park masculino, três no Park feminino, três no Street feminino e três no Street masculino. A quantidade de brasileiros vai depender do desempenho de cada um nas janelas classificatórias. (Estadão Conteúdo)

Leia mais  São Bento vence o Grêmio Osasco em jogo-treino no CIC
Comentários

CLASSICRUZEIRO