São Bento

Zagueiro aceita salário menor e fica no Bentão

Douglas Assis volta atrás após fazer acordo para deixar Sorocaba durante paralisação do futebol
Zagueiro aceita salário menor e fica no Bentão
Jogador entendeu dificuldade enfrentada pelo clube. Crédito da foto: Neto Bonvino / EC São Bento

Na última quarta-feira, o São Bento anunciou a liberação de dois jogadores que não concordaram com a readequação salarial: o zagueiro Douglas Assis e o lateral-esquerdo Allan Vieira. Ontem, o clube informou que o defensor voltou atrás e vai continuar no clube.

Segundo a nota oficial divulgada à imprensa, o atleta entendeu a dificuldade financeira da equipe neste momento complicado e chegou a um acordo com a diretoria. Com isso, o jogador segue no elenco para o restante da temporada.

Com a volta de Douglas, agora são quatro os atletas que rescindiram ou não tiveram contrato renovado com o Azulão durante a paralisação. Os zagueiros Flávio Boaventura e Victor Salinas, o volante Doriva, além do lateral Allan Vieira.

Ontem, o clube completou dois meses sem jogos. A paralisação do futebol, seguindo a orientação dos órgãos de saúde, por conta da pandemia do novo coronavírus, impacta diretamente na arrecadação de todas as equipes. Por isso, o São Bento negocia a reformulação dos contratos.

“A readequação financeira é para todos: atletas, comissão técnica, funcionários e prestadores de serviço”, respondeu o presidente beneditino, Márcio Rogério Dias, que está à frente das negociações, aos questionamentos da reportagem do jornal Cruzeiro do Sul.

Leia mais  São Bento constrói nova sede administrativa para deixar aluguel

Os rebaixamentos na última temporada também tiveram um grande impacto nas contas do Bentão. Em entrevista coletiva no dia 3 janeiro, o mandatário da equipe sorocabana citou que o orçamento teve uma diminuição de cerca de 80%.

Agora, a arrecadação caiu ainda mais. “A perda é sensível já desde 2019 e com a pandemia chega a aproximadamente 65%”, explicou Márcio.

O clube já contou com o apoio financeiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A entidade, entre outras medidas, concedeu uma parcela de R$ 200 mil aos clubes da Série C do Campeonato Brasileiro. Esse montante corresponde a aproximadamente duas folhas salariais do clube, que girava em torno de R$ 100 mil.

O futebol ainda não tem data para retornar no Estado de São Paulo, mas a Federação Paulista de Futebol (FPF) — em conjunto com os times que disputam o estadual — já decidiu que terminará a Série A2 dentro de campo.

Leia mais  Edson Vieira e o futuro do São Bento

Sem uma data definida, o Bentão ainda não estuda o mercado para recompor o elenco. “Estamos aguardando se haverá outras perdas, bem como, a data efetiva do retorno para, em conjunto com a comissão, analisar a vinda de atletas”, finalizou o presidente.

Parmegiana solidária

Mesmo em meio ao enfrentamento da crise em função da pandemia do novo coronavírus, o clube sorocabano está trabalhando para melhorar a infraestrutura do CT Laor Rodrigues, no Complexo Esportivo Humberto Reale.

As obras para a construção da sede administrativa, que hoje funciona em uma casa alugada,no bairro Santa Rosália, já estão em andamento. Para buscar mais recursos, uma parmegiana está à venda no valor de R$ 50.

O prato deverá ser retirado amanhã, das 11h30 às 14h, no Humberto Reale (rua Nogueira Padilha, 657) ou no restaurante Hamburgesa (rua Santa Terezinha, 336). Os pedidos podem ser feitos pelo telefone (15) 99785-1273 ou na loja Opção Tintas (avenida General Carneiro, 516). (Zeca Cardoso)

Comentários