São Bento

Orçamento do Bentão cai de R$ 10 milhões para R$ 800 mil

Com péssimo rendimento de jogadores caros, o elenco teve de ser reformulado
Bentão quase completo
Elenco é preparado para a A2 do Paulistão devido ao rebaixamento no ano passado. Crédito da foto: Emidio Marques / (16/12/2019)

O presidente do São Bento, Márcio Rogério Dias, mais uma vez falou sobre o erro no planejamento para o Campeonato Paulista de 2019, que acarretou no rebaixamento na competição e problemas financeiros. Com péssimo rendimento de jogadores caros, o elenco teve de ser reformulado, com isso, o gasto com as rescisões prejudicou a formação de um plantel para a Série B.

“Isso nos prejudicou, e muito. Quando você paga (a rescisão), você deixa de investir. Nas listas do Doriva (técnico do primeiro turno da Série B) (os nomes) da A e B (deram lugar aos nomes das listas) C e D”, explicou o mandatário beneditino, nesta quinta-feira (9), em entrevista ao programa “Fome de Bola”, da rádio Cruzeiro FM 92,3. E o problema financeiro gerado tem consequências até hoje.

“Temos um saldo de imagem ainda. Não devemos os valores de CLT e rescisão para nenhum atleta. Temos a imagem que estamos parcelando. Alguns atletas já receberam, outros estão recebendo. Alguns (atletas) deixaram para trás valores (para poder rescindir o contrato)”, avaliou Márcio Rogério Dias.

Leia mais  Sorocaba terá unidade do Baep no 2º semestre

Com os rebaixamentos no Paulista e no Campeonato Brasileiro no ano passado, o orçamento sofreu uma grande queda. “Nós saímos de um orçamento de quase R$ 10 milhões (no ano de 2019) para, nos primeiros quatro meses (de 2020), R$ 800 mil. Foi uma perda gigantesca. Temos, aproximadamente, R$ 200 mil por mês para se manter na competição (Paulista Série A2)”, falou.

Ao longo de dois anos, o São Bento esteve na Série B do Campeonato Brasileiro. Por cinco temporadas, permaneceu na elite do futebol paulista, o estadual que mais reverte dinheiro aos clubes. Mas o investimento na estrutura física foi pequeno. O presidente beneditino explicou os motivos para não se investir no CT Humberto Reale.

“Juridicamente, não existia o CT Humberto Reale. Aquela edificação não existia. Não tinha AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiro), não tinha ‘Habite-se’, não tinha (autorização) da vigilância sanitária. Então, nós optamos por regularizar (a situação do centro de treinamento). Não adianta colocar dinheiro em algo que estava irregular.”

O bom desempenho do time Sub-20 na Copa São Paulo de Futebol Júnior traz à tona a falta de uma base forte no clube. Hoje, o São Bento possui uma parceira com Kike Andrade, técnico dos juniores, para ter a categoria. O custo para o time sorocabano é zero. Mas o planejamento para a construção de outras categorias existe.

Leia mais  São Bento cai diante da Portuguesa Santista pelo Paulista da Série A2

“Nós queríamos criar o Sub-11 e Sub-13; e o Sub-15 e Sub-17. Custa R$ 100 mil ano (o Sub-11 e Sub-13) e R$ 150 mil ano (o Sub-15 e Sub-17). Esse custo é de inscrição na Federação Paulista de Futebol, ônibus, alimentação, um técnico com licença da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), um coordenador, que é o José Luís Drey, e um massagista. Estamos viabilizando”, revelou. (Zeca Cardoso)

Doriva acerta contrato e vai permanecer

Doriva (à frente) é mais um reforço para a equipe. Crédito da foto: Emídio Marques (5/7/2019)

O São Bento ganhou um reforço para o meio de campo. O volante Doriva chegou a um acordo com a diretoria do clube e irá permanecer no plantel de Léo Condé para o Campeonato Paulista da Série A2. A informação foi confirmada pelo presidente Márcio Rogério Dias, em entrevista ao programa “Fome de Bola”, da rádio Cruzeiro FM 92,3.

“O atleta tinha contrato, mas dado o momento econômico do clube, o São Bento não conseguiria (pagar os vencimentos). O Doriva entendeu a importância dele para o clube, em ser de Sorocaba e deixar um pouco para trás o lado financeiro e apostar na volta do clube. Tivemos um período de conversa e conseguimos o retorno do atleta”, explicou o dirigente.

Leia mais  Mesmo com um a menos, São Bento consegue evitar gols em Piracicaba

Agora, o técnico Léo Condé conta com quatro jogadores para a posição: Fábio Bahia, Evandro e Lucas Lima. Em 2019, o Doriva entrou em campo 17 vezes e anotou três gols. O volante sorocabano se recuperou de uma lesão no joelho e atuou apenas na Série B do Campeonato Brasileiro. O contrato é válido até o final do mês de abril. (Zeca Cardoso)

 

Comentários