São Bento

Léo Condé não é mais técnico do São Bento

Saída em comum acordo foi anunciada pelo clube nesta terça-feira (25)
A permanência de Condé passou a ser dúvida após a derrota por 3 a 1 para o São Caetano. Crédito da foto: Fábio Rogério (08/02/2020)

Léo Condé não é mais o técnico do São Bento. O anúncio oficial foi feito na tarde de ontem, pela diretoria do Azulão. A saída, conforme o clube, deu-se em comum acordo com o profissional. O auxiliar fixo da equipe, o ex-jogador Marcelo Cordeiro, assume o cargo interinamente. Ele será auxiliado pelo coordenador-técnico, Luizinho Rangel.

A permanência de Condé passou a ser dúvida após a derrota por 3 a 1 para o São Caetano, em casa, na noite de anteontem. Em entrevista coletiva após o jogo, o comandante disse que uma decisão deveria ser tomada ontem, em conjunto com a diretoria. E assim aconteceu.

Condé deixa o cargo com seis pontos conquistados em oito rodadas do Campeonato Paulista da Série A2 — aproveitamento de 25% — e tendo somado apenas uma vitória, contra a Portuguesa, na segunda rodada. Foram mais três empates e quatro derrotas. Um desempenho muito ruim para um time que foi montado com a premissa de retornar à elite do futebol paulista.

O São Bento tem a segunda pior campanha da Série A2, estando na vice-lanterna e na zona do rebaixamento para a Série A3. A equipe está a cinco pontos de entrar no G8 — grupo que classifica os times para a fase de mata-mata. O próximo jogo será no sábado, às 15h, contra o Rio Claro, fora de casa.

Autocrítica

Na entrevista coletiva após o jogo contra o São Caetano, Condé havia adiantado que iria fazer “o que fosse melhor para o São Bento” no dia seguinte. “Eu, como profissional, vim com a maior boa vontade de fazer o melhor trabalho possível. Infelizmente está passando da metade da competição e a equipe não encaixou”, reconheceu, ao avaliar o desempenho do time ao longo de oito rodadas.

“Não conseguimos fazer com que a equipe mantenha um nível bom de atuação, essa é a grande verdade. Eu não estou aqui para atrapalhar em nada, pelo contrário. Todo mundo apostou muito no meu trabalho, mas as coisas não aconteceram”, disse o hoje ex-técnico beneditino, deixando em aberto uma possibilidade de permanência, a qual não se concretizou: “Se tiver de dar continuidade, vamos buscar forças.”

Sobre a partida de segunda-feira, contra o São Caetano, Léo Condé admitiu que sentiu receio de uma goleada histórica no CIC, após ver o seu time levar três gols no primeiro tempo. “Procuramos conversar com os jogadores no intervalo, no sentido de passar a eles que tinham de voltar para o segundo tempo com o máximo de respeito pela instituição para não fazer um vexame (para) a carreira deles e a nossa”.

Léo Condé, de 41 anos, com passagens por Paysandu, CRB, Goiás, Bragantino e Sampaio Corrêa, foi contratado em novembro, logo após o rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro da Série B. Cordeiro, por sua vez, ocupa o cargo pela terceira vez. Em 2019 ele assumiu no final do Paulista A1 e da Série B.

Edson Vieira pode assumir o Azulão

Informações que circularam ontem à noite nos bastidores do futebol davam conta de que Edson Roberto Vieira poderá ser o novo técnico do São Bento. Um fonte ligada à diretoria do clube, que pediu para não ser identificada, disse que as negociações com o ex-meio-campista estariam bastante adiantadas.

Edson, de 54 anos, já atuou como auxiliar e treinador em diversas equipes brasileiras, mexicanas e européias. Em São Paulo, ele passou pelo Atlético Sorocaba, Comercial, XV de Piracicaba, União São João de Araras, União Barbarense, São Caetano, Sertãozinho, Taubaté, Matonense, Rio Branco e São Carlos, entre outros. (Eric Mantuan)

Comentários