São Bento

Henal pede respeito e apoio da torcida do São Bento

Goleiro do time de Sorocaba diz que na hora do jogo torcedor tem de apoiar
Jogador ressalta história de oito anos no time e lembra que conquistou título e acesso. Foto: Fábio Rogério

Ao longo da temporada, o São Bento contou com quatro goleiros na equipe titular: Henal, Paulo Vitor, Renan e Mateus Pasinato. Os dois últimos já deixaram o clube. Paulo Vitor foi titular em algumas partidas da Série B por conta de uma lesão na mão sofrida por Henal. Recuperado, na segunda-feira ele foi o camisa 1 no empate por 2 a 2 contra Sport.

Em meio as mudanças e críticas de boa parte dos torcedores aos goleiros beneditinos, Henal, que chegou pela primeira vez ao clube no final de 2010, pediu respeito por conta da sua história no Bentão. “Eu acho que mereço um pouquinho de respeito. Estou há oito anos aqui e saí por conta de lesão. Lógico que tiveram falhas, mas todo goleiro falha. Fui campeão, tive acesso. A posição no São Bento não tem problema”, desabafou.

Leia mais  Azulão retoma Série B com empate e permanece em 16º

 

Henal fez questão de ressaltar as suas atuações no campeonato estadual e reiterou a postura que espera dos torcedores. “No Paulistão, eu era o melhor jogador do time. Agora, chega o Brasileiro eu não presto mais? Então, o torcedor tem que ter um pouco mais de paciência e respeito comigo, eu tenho uma história muito bonita aqui no clube”, completou.

O técnico Doriva explicou os motivos das mudanças de goleiros. Henal deixou a titularidade em função de uma lesão. Paulo Vitor assumiu a vaga e deixou o time titular por conta de erros. Pasinato, que teria uma sequência, recebeu proposta e deixou o São Bento. “Hoje o Henal é o camisa 1 da equipe. Ele é um grande goleiro, não teve culpa nos gols e é um jogador que tem uma personalidade forte”, detalhou o técnico.

De personalidade forte, como definiu o comandante beneditino, Henal foi questionado sobre a postura do torcedor que comparece aos jogos do São Bento e demostra pouca paciência. O goleiro, como de costume, falou de coração aberto. “Sou apaixonado pelo clube como eles são, mas eu participo dentro de campo. Eles estão chateados pelo Paulista, têm toda razão de cobrar, mas acho que tem que cobrar no intervalo e fim de jogo. Durante a partida, vamos apoiar. Nós precisamos deles”, pediu o goleiro.

O Bentão volta a campo na terça-feira (12) para encarar o Coritiba, fora de casa, às 20h, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. (Zeca Cardoso)

Comentários

CLASSICRUZEIRO