São Bento

Fábio Bahia ficou no São Bento para ajudar o time a ‘voltar ao trilho’

Volante de 36 anos diz que não queria deixar o Azulão com dois rebaixamentos e renovou contrato para 2020
Fábio Bahia ficou no São Bento para ajudar o time a 'voltar ao trilho'
No time há cinco anos, volante é uma das referências. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (7/1/2020)

O volante Fábio Bahia é uma das referências do elenco do São Bento para a temporada de 2020. Há cinco anos na equipe sorocabana, o jogador renovou contrato até o final do ano.

Com acessos ao lado do Bentão ao longo de sua trajetória, a renovação contratual passa pela última temporada do time de Sorocaba, que acumulou dois rebaixamentos.

Leia mais  Atacante Jheimy é o cara das assistências no São Bento

 

“Por mais que eu tenha a identificação, eu e a minha família gostamos da cidade, eu não queria sair do São Bento nessa situação. Eu me sentiria covarde. Eu pensei, vou ficar para conseguir os objetivos do São Bento. É ruim sair do clube em uma situação dessa. Graças a Deus pudemos acertar a nossa permanência. Vamos ajudar o São Bento a voltar ao trilho”, falou o meio-campista.

Capitão do time em muitos momentos no último ano, aos 36 anos, Fábio Bahia é visto como um dos jogadores mais comprometidos do elenco. Viveu glórias no passado do clube sorocabano, mas também passou pelo ano trágico de 2019. Com experiência, o volante já vê diferenças na montagem do grupo deste ano.

“Diferente o perfil, que voltou a ser o do São Bento. Está muito cedo para falar ainda, eu voltei agora em janeiro, tem um pessoal que voltou em dezembro. O perfil voltou a ser parecido com o que sempre foi, isso já é diferente. As outras coisas só com o trabalho, quando começarem os jogos, que nós vamos saber o que mudou. Espero que possamos a retomar o caminho de vitórias”, confessou.

Missão complicada

O discurso de jogadores, comissão técnica e diretoria é o de brigar pelo acessos. Mas a Série A2 do Campeonato Paulista é um torneio muito complicado, com as equipes muito equiparadas em termos técnicos e táticos. A vontade do torcedor é de voltar a primeira divisão estadual em 2021. A missão não é tão simples como pode parecer.

“A A2 é muito difícil, com clubes tradicionais. É um campeonato em que não se consegue subir de qualquer jeito. Muitas equipes vão brigar por isso e são apenas duas vagas. Então, é dificílimo. São Caetano, que caiu com a gente ano passado, o XV (de Piracicaba) está há três anos tentando subir. Tem outras equipes que vão buscar isso. Temos que trabalhar muito, com bastante humildade”, avaliou Bahia.

A trajetória do São Bento na A2 começa no dia 22, às 20h, contra o São Bernardo, fora de casa. No dia 25, fará a primeira partida em Sorocaba, contra a Portuguesa. Na primeira fase, os 16 times se enfrentam em turno único e avançam para as quartas de final os oito melhores. Sobem para A1 apenas os finalistas da competição. (Zeca Cardoso)

Comentários