fbpx
São Bento

Desatenção custa caro para o São Bento que perdeu do Oeste

Rivais ajudam, mas São Bento falha, não faz sua parte e amarga o Z4
Desatenção custa caro
Na segunda-feira, o time treinou o posicionamento nas bolas paradas, mas não adiantou. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (23/9/2019)

 

O roteiro se repetiu mais uma vez com o São Bento na Série B. O clube sorocabano entrou em campo com a possibilidade de deixar a zona do rebaixamento se vencesse o Oeste e acontecesse uma combinação de resultados dos rivais. Os adversários ajudaram, mas o Azulão não fez a sua parte e foi derrotado, com dois gols de bolas paradas. A desatenção custou pontos importantes na luta contra a queda.

“A Série B é no detalhe, se não ficarmos atentos, sofremos gols bestas. A falta de concentração faz a gente levar esse tipo de gol. O professor trabalhou bastante a bola parada, porque o time deles (Oeste) é alto e muito forte nessa jogada, mas falhamos. Agora é trabalhar para o próximo jogo”, falou o atacante Zé Roberto, ao final do jogo, ao microfone da rádio Cruzeiro FM 92,3.

Leia mais  À beira do segundo rebaixamento, São Bento faz 'reflexão'

Após a partida, o auxiliar técnico Luiz Fernando Paião foi o responsável por participar da entrevista coletiva, já que o treinador Milton Mendes, em virtude de uma gripe, estava sem voz. Sobrou para Paião a missão de dar as explicações sobre a falta de concentração dos jogadores nos 90 minutos de jogo.

“Temos abordado em todos os treinamentos a concentração. Toda equipe de futebol se concentra antes de toda partida para analisar vídeos e o adversário. Mas o futebol é um jogo de erro e, em algum momento, quando alguém falha, saem os gols. Se ninguém falhasse, os jogos acabariam 0 a 0. Infelizmente, a falha faz parte do futebol e cabe a nós, comissão técnica, tentar corrigir o mais rápido possível”, explicou.

O Bentão está na 18ª colocação na Série B, com 23 pontos. O primeiro clube fora do Z4 é o Vitória, com 25 pontos. O Guarani, que está na 15ª posição — uma acima do rubro-negro baiano, já abriu cinco pontos da equipe de Sorocaba. Com a queda no Paulistão no primeiro semestre ainda fresca na memória do torcedor, o questionamento sobre comprometimento já está no discurso da arquibancada.

Leia mais  Câmara de Sorocaba aprova orçamento de R$ 3,336 bilhões para 2020

“Em relação ao Paulista, a equipe melhorou, principalmente com a chegada do Milton, que cobra muito isso (entrega). Mas com a situação que estamos passando, precisando de mais. Sim, melhorou em relação ao Paulista, mas precisamos de muito mais”, cravou Fábio Bahia, à rádio Cruzeiro FM 92,3.

O São Bento volta a campo no sábado, às 21h, para encarar o CRB, fora de casa. (Zeca Cardoso)

Comentários

CLASSICRUZEIRO