São Bento

Atletas do São Bento agora treinam em casa e aguardam retorno do campeonato

Com a Série A2 do Campeonato Paulista suspensa, o São Bento também paralisou todas as suas atividades
Atletas do Bentão agora treinam em casa
Cléber (de boné) criou cartilha especial de atividades. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (14/1/2020)

A proliferação do novo coronavírus está modificando a rotina de toda a população e também dos clubes de futebol. Com a Série A2 do Campeonato Paulista suspensa, o São Bento também paralisou todas as suas atividades. Mesmo assim, os atletas do elenco profissional seguirão uma cartilha de treinamentos passada pelo preparador físico do clube, Cléber Vaz.

“Não sabemos por quanto tempo (o Campeonato Paulista) ficará parado. Então, montei um planejamento individual para a necessidade de cada atleta, e de acordo com a estrutura que cada um tem, para poderem treinar e não perder tanto (a forma física). Tem atleta que mora em São Paulo (capital), outro no litoral; tem um que tem campo para correr, outro não; alguns moram em condomínio”, explicou.

Sem a carga normal de treinamentos de alta intensidade e jogos, o replanejamento para o período foi pensado de maneira diferenciada. “Montei uma planilha de treinos de segunda a sábado. Montarei semanalmente as atividades, envio os treinos e os oriento via aplicativo de mensagens”, disse o preparador físico beneditino.

Leia mais  Quase todos os países já registraram coronavírus e pandemia se acelera, diz OMS

A questão física já era uma preocupação para o técnico Edson Vieira, já que o grupo de jogadores do São Bento se apresentou em dois blocos e com uma diferença de condições entre eles. A paralisação dos treinos pode provocar a perda do condicionamento e da força muscular, mas ainda é muito difícil mensurar, já que a paralisação é por tempo indeterminado.

“É difícil estimar, porque não sabemos quanto tempo ficaremos parados. Não tem como dar uma resposta precisa sobre isso, mas no planejamento de todos os nossos jogadores existe um programa de fortalecimento muscular, para que quando voltarem, não aconteça uma queda brusca na condição física deles”, falou Cléber Vaz.

Apenas os atletas no departamento médico, que estão em tratamento, continuam com a rotina no clube. É o caso do zagueiro Adalberto, que segue com os trabalhos fisioterápicos no tornozelo lesionado. Outro é o zagueiro Douglas Assis, que aguarda o resultado de exames de imagem para saber o grau de uma lesão muscular. (Zeca Cardoso)

Comentários