Esporte São Bento

São Bento empata com a Ferroviária e continua sem vencer no Paulistão

Com empate por 0 a 0, equipe permanece na lanterna. Saída do técnico deve ser questão de tempo
São Bento empata em casa com a Ferroviária: 0 a 0. Crédito da foto: Erick Pinheiro (8/2/2019)
São Bento empata em casa com a Ferroviária: 0 a 0. Crédito da foto: Erick Pinheiro (8/2/2019)

Metade do Campeonato Paulista se passou e o São Bento segue sem vencer na competição — e no ano de 2019. Na noite desta sexta-feira (9), o Azulão não saiu de um empate sem gols com a Ferroviária, no CIC, e viu aumentar a crise com a permanência da equipe na lanterna do estadual, com apenas três pontos somados em seis rodadas.

A pontuação só é maior que o número de gols feitos nesse período, que é de apenas dois. E poderia ter sido pior, já que o Bentão só não saiu derrotado de campo devido a uma atuação de gala do goleiro Henal, que fez pelo menos quatro defesas importantes para evitar um revés.

Além de amargar a última colocação geral, o São Bento vê cada vez mais distante a possibilidade de classificação à segunda fase, já que fica isolado na lanterna do Grupo B e ainda verá os rivais da chave jogarem na rodada. A equipe volta a campo somente no próximo dia 18, uma segunda-feira, para encarar o Oeste, em Barueri.

Já a Ferroviária retoma provisoriamente a liderança do Grupo C com oito pontos ao lado do Bragantino, que ainda joga na rodada.

Leia mais  São Bento x Ferroviária: vale bem mais do que três pontos

 

Pela sexta vez em seis jogos, Marquinhos Santos mandou a campo uma formação diferente, promovendo Tiago Luís como titular na vaga de João Paulo. Se a estratégia foi uma tentativa de tornar o time mais ofensivo, não deu certo. O primeiro tempo foi “um vareio de bola” da Ferroviária, que dominou completamente as ações e parecia jogar em casa, mesmo a 250 quilômetros de Araraquara.

Trocando passes com velocidade e com a posse de bola muito superior, a Ferrinha criou várias oportunidades. Primeiro com Fellipe Mateus, finalizando da marca do pênalti, depois com Julinho e Anderson Uchoa finalizando por cima do gol.

A melhor chance viria, porém, aos 35’ num rápido contra-ataque em que Jorge Felipe saiu na cara de Henal, mas viu o camisa 1 crescer para salvar o Bentão. O titular da meta beneditina voltaria a fazer mais uma boa defesa antes do intervalo.

No segundo tempo, com Paulo Henrique na vaga de Alex Maranhão, o São Bento melhorou, mas as primeiras chances foram novamente da Ferroviária. Henal voltou a fazer milagre em chute de Fellipe Mateus cara a cara. O Bentão respondeu com Tiago Luís em boa cobrança de falta defendida por Tadeu.

Marquinhos Santos voltou a mexer no time e colocou Eder Luis na vaga de Edson Ratinho. O Azulão finalmente conseguiu se impor. Com mais volume de jogo, o São Bento tomou as rédeas da partida e começou a incomodar o adversário. Algumas falhas no domínio de bola, porém, minaram as chances da equipe conseguir o empate.

Na melhor das oportunidades, já aos 40’, Henan — que substituíra Alecsandro — subiu mais que a defesa rival após cobrança de escanteio, mas a cabeçada passou rente à trave direita de Tadeu, levando muito perigo.

Situação de Marquinhos fica insustentável

Embora não tenha sido confirmada, a demissão do técnico Marquinhos Santos do comando do São Bento parece ser apenas uma questão de tempo. O treinador sequer subiu para conceder entrevista coletiva após o empate com a Ferroviária e foi substituído na sala de imprensa pelo presidente do clube, Márcio Rogério Dias.

Ambos, aliás, foram os principais alvos de protestos da torcida em frente ao CIC após o final da partida. Também sobrou para os jogadores, já que parte dos gritos classificavam o time como “sem vergonha”.

Dias disse que irá se reunir neste sábado (9) com os membros da diretoria, mas deixou claro em seu discurso que Marquinhos não deve seguir no comando da equipe. Ele assumiu “erros” que levaram a equipe a essa situação e se disse envergonhado.

“Sabemos como funciona o futebol e alguém tem de pagar a conta. Estou aqui assumindo o compromisso e o erro. Quem contrata e quem demite sou eu”, declarou, visivelmente incomodado com os resultados.

Ele classificou o primeiro tempo do time como “pífio” e, embora reconheça uma melhora na etapa complementar, disse enxergar “buracos” na atuação. O presidente pediu desculpas à torcida e reconheceu razão nos protestos. “São jogadores rodados, experientes, mas infelizmente o time ‘não deu liga’. Temos de dar um choque, uma reação.” (César Santana)

São Bento 0 x 0 Ferroviária

São Bento – Henal; Éverton Silva, Ewerton Páscoa, Diego Ivo e Guilherme Romão; Fábio Bahia, Paulinho, Edson Ratinho (Eder Luis), Alex Maranhão (Paulo Henrique) e Tiago Luis; Alecsandro (Henan). Técnico: Marquinhos Santos

Ferroviária – Tadeu; Diogo Mateus, Élton, Rayan e Julinho; Anderson Uchoa (Higor Meritão), Tony e Fellipe Mateus (Léo Artur); Felipe Ferreira, Uilliam (Lúcio Flávio) e Jorge Eduardo. Técnico: Vinícius Munhoz

Árbitro – Lucas Canetto Bellote

Cartões Amarelos – Éverton Silva e Paulo Henrique (São Bento); Diogo Mateus e Higor Meritão (Ferroviária)

Renda – R$ 28.545,00

Público – 1.755 pessoas

Local – Estádio Walter Ribeiro

Comentários

CLASSICRUZEIRO