Esporte

Santos perde do Cruzeiro, que deixa a zona do rebaixamento do Brasileirão

Com um a menos, Peixe perdeu por 2 a 0 na estreia do novo técnico da Raposa, Rogério Ceni
Cruzeiro 2 x 0 Santos
Jogando no Mineirão, líder Santos perdeu do Cruzeiro por 2 a 0. Crédito da Foto: Ivan Storti/Santos FC

Rogério Ceni começou o trabalho como treinador do Cruzeiro com o pé direito. Em sua estreia no comando celeste, o ex-goleiro viu o time mineiro corresponder à sua filosofia ofensiva e vencer o líder Santos por 2 a 0, neste domingo (18), no estádio do Mineirão.

Leia mais  Rogério Ceni deixa o comando técnico do Fortaleza e acerta com o Cruzeiro

 

A equipe paulista jogou com um a menos desde o primeiro minuto, quando Gustavo Henrique foi expulso, após interferência do árbitro de vídeo (VAR), por carrinho em Pedro Rocha.

Ainda assim, a estrela de Ceni, bastante agitado na beira do campo, brilhou. Em sua primeira substituição como treinador do clube azul, ele promoveu a entrada de Fred ainda no primeiro tempo. E o camisa 9 correspondeu, abrindo caminho para a vitória pouco antes do intervalo. No início da etapa complementar, o centroavante ainda escorou para Thiago Neves, de primeira, cravar o 2 a 0.

O resultado põe fim à pior sequência do Cruzeiro no Brasileirão desde a implantação do sistema de pontos corridos na competição, em 2003. O time estava há 11 jogos sem vencer, algo que só havia acontecido em sua campanha de 2011, quando escapou do rebaixamento apenas na rodada final.

O triunfo também tira a equipe da zona da degola no atual campeonato: com 14 pontos, o clube celeste tem dois a mais que o Fluminense e sobe para o 16º posto, uma posição acima da área de risco da tabela. Já o Santos perde a chance de despontar na liderança, estacionando nos 32 pontos, agora apenas dois à frente de Flamengo e Palmeiras.

O jogo

No primeiro minuto de jogo, a polêmica já pairou sobre o Mineirão. Os donos da casa tomaram a bola com Henrique, no meio, e David lançou Pedro Rocha. O atacante ganhou de Gustavo Henrique na velocidade e caiu no gramado, pedindo falta após carrinho do zagueiro.

Ele entraria cara a cara com o goleiro Éverson, mas foi tocado pelo santista no pé de apoio, para muita reclamação do agitado Ceni na área técnica.

Inicialmente, Anderson Daronco não marcou nada. Após a revisão do VAR, a falta foi marcada e o defensor foi expulso. Para remontar sua defesa, Jorge Sampaoli sacou Evandro e colocou Pará, de volta ao clube paulista.

Com um a mais, o Cruzeiro foi para cima. Se não fosse por Éverson, o time mineiro teria goleado na primeira etapa. Aos 13, o arqueiro santista salvou os alvinegros em forte finalização de Dodô, ex-Santos.

Onze minutos depois, Ceni processou sua primeira alteração: para explorar a superioridade numérica, o técnico lançou mão de Fred na vaga de Egídio. A substituição se mostraria decisiva. Antes, porém, nova intervenção de Éverson, que desviou chute de Thiago Neves para o travessão, aos 27.

O Cruzeiro ainda teria nova chance, mas Pedro Rocha errou o passe e desperdiçou. Não faria falta: aos 43, Thiago Neves enfiou para Fred, que ajeitou para bater na saída do goleiro santista e abrir o placar no Mineirão, depois de 16 jogos sem marcar.

Antes do intervalo, o Santos quase empatou em chance isolada. Nos acréscimos, Sánchez cobrou falta com perigo pela intermediária esquerda do ataque e demandou grande defesa de Fábio, no cantinho.

No segundo tempo, Sampaoli sacou Pará e colocou o zagueiro Luiz Felipe para reforçar a defesa. Mas não deu nem tempo de os visitantes se reorganizarem: no primeiro minuto, Fred fez o pivô para Thiago Neves, que bateu de primeira com a canhota para abrir 2 a 0 no placar.

No restante da etapa complementar, o Cruzeiro administrou a vantagem, com amplo domínio da posse de bola. Os comandados de Ceni até criaram novas chances, mas não ampliaram. No fim, o placar de 2 a 0 prevaleceu para sacramentar o triunfo da equipe celeste na estreia do novo técnico, que saiu aplaudido.

Na próxima rodada, o Cruzeiro visita o CSA, no domingo, às 19 horas. Um pouco mais cedo, o Santos recebe o Fortaleza, ex-time de Ceni, às 16h. (Carlos Costa – Estadão Conteúdo)

Ficha técnica

Cruzeiro 2 x 0 Santos

Cruzeiro – Fábio; Orejuela, Dedé (Cacá), Fabrício Bruno e Egídio (Fred); Henrique e Dodô; Thiago Neves, Marquinhos Gabriel e David (Robinho); Pedro Rocha. Técnico: Rogério Ceni

Santos – Éverson; Evandro (Pará (Luiz Felipe)), Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Felipe Jonatan, Sánchez (Alison), Derlis González e Soteldo; Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli

Gols – Fred, aos 43 minutos do primeiro tempo, e Thiago Neves, a 1 minuto do segundo

Árbitro – Anderson Daronco (Fifa/RS)

Cartões amarelos – Fred e Thiago Neves (Cruzeiro); Jorge Sampaoli (Santos)

Cartão vermelho – Gustavo Henrique (Santos)

Renda e público – Indisponíveis.

Local – Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Comentários