Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Rublev passa Federer e Bia Haddad volta ao topo do ranking no Brasil

19 de Abril de 2021

Rublev foi vice no Masters 1000 de Monte Carlo no domingo (18) e agora é o número 7 do mundo. Crédito da foto: Valery HACHE / AFP.

O ranking da ATP desta segunda-feira (19) teve uma atualização um tanto quanto interessante: o russo Andrey Rublev, vice no Masters 1000 de Monte Carlo, somou 600 pontos e agora é o número 7 do mundo, maior marca da carreira, à frente de Roger Federer por apenas 80 pontos de diferença.

Rublev perdeu para Stefanos Tsitsipas na grande final do torneio. O grego foi impecável e venceu por 2 sets a 0, com duplo 6/3, permanecendo na quinta colocação. O primeiro ainda é Novak Djokovic, seguido de Daniil Medvedev, Rafael Nadal (eliminado por Rublev em Monte Carlo) e Dominic Thiem.

Completam o top 10, nesta sequência: Alexander Zverev, Andrey Rublev, Roger Federer, Diego Schwartzman e Matteo Berrettini.

Bia Haddad retorna à liderança brasileira

Já era previsto na semana passada, mas a paulista Bia Haddad retomou o posto de número 1 do Brasil no ranking da WTA com um salto de 52 colocações hoje. Ela agora é a 242ª do mundo, à frente de Gabriela Cé, em 248º. Na primeira colocação geral, a australiana Ashleigh Barty é a primeira, seguida da japonesa Naomi Osaka e da romena Simona Halep.

Queda no masculino

No masculino, pelo contrário, as notícias não foram tão boas. Apenas o cearense Thiago Monteiro, número 1 do País, conseguiu subir uma colocação e agora é o número 76 do mundo. Thiago Wild perdeu uma colocação e é o 124º, enquanto Felipe Meligeni é o 237º, também com queda de uma posição. Guilherme Clezar caiu duas e ocupa o 285º lugar.

Dois tenistas que mais caíram no ranking da ATP foram Thomaz Bellucci, que perdeu 17 posições e agora é o 322º do mundo, e Pedro Sakamoto, que desceu 14 colocações e foi para a 315ª. João Menezes teve uma queda de quatro lugares e deixou o Top 200, ocupando agora o 201 º posto. (Da Redação)