Esporte

Rodrigo quer tratamento igual para o futsal no retorno das competições

Dos 20 clubes que participam da Liga Nacional de Futsal, os catarinenses estão em melhor situação em relação à pandemia
Rodrigo que tratamento igual para o futsal
Capitão do Magnus teme que modalidade seja prejudicada. Crédito da foto: Reprodução / Instagram

O fixo Rodrigo, capitão do Magnus Futsal e da seleção brasileira, publicou um vídeo em sua rede social se posicionando favoravelmente ao retorno do futsal juntamente com o Campeonato Brasileiro de futebol das séries A e B.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que as primeiras divisões nacionais irão iniciar as competições nos dia 8 e 9 de agosto. “O que eu acho é que o futsal tem que voltar junto com o (futebol de) campo”, afirmou.

Os organizadores da Liga Nacional de Futsal (LNF) estudam formatos para o torneio e datas para o pontapé inicial. Três possíveis períodos são analisados: início em agosto, meados de agosto ou início de setembro. Porém, nada foi confirmado.

Acabou o tempo

“Vai fazer o quê? Vamos ficar esperando a boa vontade? Temos que colocar a cara a tapa. Eu vou tomar porrada com esse vídeo? Vou tomar porrada. Os clubes vão tomar porrada? Vão tomar porrada. Mas tem que ir, não dá mais”, enfatizou o capitão.

Rodrigo ainda pontuou que nas discussões sobre a retomada dos esportes, o futsal não entra em pauta e a modalidade pode sofrer muito se medidas não forem tomadas. “Se não, nosso futsal vai sair esquartejado de novo e vai voltar 10 anos atrás”, analisou.

Leia mais  Brasileirão tem mais cinco jogos nesta quarta-feira (6)

Com a posição favorável, o fixo do time sorocabano ressaltou a necessidade do protocolo sanitário e que a equipe do Magnus, além de ter elaborado o protocolo próprio, está respeitando a quarentena — já são mais de três meses com treinamentos isolados.

“Nosso time está treinando com um protocolo. Tem que ter um protocolo médico para todas as equipes. Isso eu sou a favor, mas chegou a hora. Não dá mais.” Rodrigo pontuou que respeita as normas de segurança, exemplificando com as medidas tomadas em sua quadra.

“Eu sou empresário, tenho uma quadra de (futebol) society e futvôlei. Eu fechei antes de Sorocaba, pensando em todo mundo. Estou sofrendo com tudo isso. Não sei nem se vai voltar a abrir. Quatro meses fechado, não tem empresário que aguente”, confidenciou.

Dos 20 clubes que participam da LNF, os catarinenses estão em melhor situação em relação à pandemia, inclusive no próximo sábado iniciam o campeonato estadual. São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal ainda contam com restrições.

Leia mais  Destaque do São Bento na conquista do acesso, Ruan volta a campo

“O time vai jogar em outro lugar. Já não vai ter torcida mesmo, então joga em outro lugar. Vai em outra cidade, procura um ginásio que a cidade tá boa. Vê se a cidade aceita esses jogos, vai ser bom para a cidade. Todos os jogos serão transmitidos”, pontuou.

E essa situação se enquadra ao Magnus, já que Sorocaba está atualmente na fase vermelha do Plano São Paulo, elaborado pelo governo estadual, que impossibilita os treinamentos e as atividades esportivas na cidade.

“Sorocaba está no vermelho e não vai poder jogar em Sorocaba. Então, Sorocaba joga em outro lugar”, finalizou o fixo do Magnus. (Zeca Cardoso)

Comentários