Esporte

Pró-Esporte concentra esforços nos estaduais

Atletas se dizem aliviadas com o cancelamento da Liga e passam a mirar competições do segundo semestre
Pró-Esporte concentra esforços nos estaduais
“Agustiante”, diz Aruzha sobre os três meses de incertezas. Crédito da foto: Marina Gouvêa / Pró-Esporte

A Liga Feminina de Basquete (LBF) foi cancelada na terça-feira (23), por conta da pandemia do novo coronavírus. As equipes participantes da competição — incluindo a Pró-Esporte, de Sorocaba — e os organizadores chegaram ao consenso, após uma reunião virtual, de que não haveria segurança para a continuação da atual edição.

Porém, durante três meses a indefinição sobre o rumo do torneio pairou no ar. Alguns encontros online foram realizados e uma nova formatação do sistema de disputa chegou a ser aprovada. No entanto, a decisão final foi pelo cancelamento.

Toda essa indefinição gerou uma grande ansiedade nas atletas, como afirmou a armadora da Pró-Esporte, Aruzha Michaski. “Essa incerteza foi horrível. Não sabíamos quando e como as coisas seriam feitas. Foi angustiante”, desabafou.

Apesar das dúvidas da direção que tomaria a Liga, Aruzha imaginava que a não continuação do campeonato era o mais provável. Cestinha da temporada passada, com média de 16,5 pontos por partida, a armadora entendeu a decisão como sensata.

“Era o esperado pela atual situação em que o Brasil se encontra. Foi triste e realmente não era o que eu queria, mas é, sem dúvida, o mais sensato a ser feito agora, pensando sempre em primeiro lugar na nossa saúde”, avaliou.

Leia mais  Torneio alemão é aberto para mil espectadores

E a jogadora sorocabana não ficou sozinha. Em entrevista ao site oficial da LBF, a ala-armadora do Blumenau e presidente da comissão de atletas da Liga, Mariana Camargo, também concordou com a decisão.

“Com tudo o que está acontecendo e esse cenário que estamos vivendo, com certeza foi a decisão mais sensata, assim como a suspensão temporária do campeonato há três meses atrás”, pontuou a catarinense.

Sequência da temporada

A LBF é a principal competição da Pró-Esporte no ano, mas não é a única. No segundo semestre, o time comandado pelo técnico Márcio Silva irá disputar o Campeonato Paulista, a Copa São Paulo, os Jogos Regionais e os Jogos Abertos.

Mesmo com todas as dificuldades financeiras, a equipe será mantida e marcará presença nas competições estaduais. Se o cancelamento da Liga foi ruim pelo aspecto econômico, pode ser benéfico em outra parte: a física.

Leia mais  Clubes decidem parar a Liga 2020

Já faz mais de 100 dias que as atletas estão longe das quadras. O retorno da competição poderia encurtar o espaço para uma readequação da forma física, técnica e mental de todas as jogadoras.

“Eu, particularmente, sabia que se fosse ter a LBF no próximo mês, por exemplo, eu não estaria nem com 50% da minha preparação para um campeonato. Tanto na questão física como mental”, explicou Aruzha.

Com isso, existirá um período maior para a readaptação às quadras e uma pré-temporada poderá ser realizada. “Ter um tempo maior para o Paulista me dá uma segurança, de certa forma”, completou a armadora sorocabana.

O Campeonato Paulista e a Copa São Paulo ainda não têm datas definidas. Os Jogos Regionais devem acontecer ao longo dos meses de setembro e outubro, sem uma sede fixa. Já os Jogos Abertos serão realizados em Sorocaba, entre os dias 10 e 19 de dezembro. (Zeca Cardoso)

Comentários