Covid-19 Esporte

Presidente da CBF defende jogos na pandemia em reunião virtual

"Eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição", diz Rogério Caboclo
Crédito da foto: Divulgação

Em meio ao pior momento da pandemia do novo coronavírus no Brasil, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, defendeu em reunião virtual com os principais clubes do País no último dia 10 que o calendário do futebol deveria seguir normalmente, sem interrupção. O vídeo do encontro foi divulgado pelo jornal O Dia nesta terça-feira (23).

“Eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição. Porque vocês estão f… se não tiver. Eu assumo o ônus por todos vocês”, disse Caboclo, aos presidentes de clubes.

Durante o encontro, o dirigente afirma ainda que a Rede Globo, emissora que detém os direitos de transmissão dos principais torneios da temporada, também não tem intenção de paralisar os jogos. “Vamos pensar agora: nós podemos parar o futebol? A Rede Globo não quer. Ninguém quer (parar o futebol), seus patrocinadores não querem. E, se parar, sabe quando nós temos a segurança de dizer que a gente pode voltar? Nunca”, falou Caboclo em determinado trecho da reunião.

Leia mais  Estado lança a campanha ‘Vacina Contra a Fome’

Entre os representantes dos clubes que aparecem na chamada por vídeo estão Rodolfo Landim, do Flamengo, Jorge Salgado, do Vasco, Duílio Monteiro Alves, do Corinthians, Maurício Galiotte, do Palmeiras, e Guilherme Belintani, do Bahia. O presidente do Palmeiras tenta fazer com que o assunto seja tratado em outro momento por achar a questão mais ampla, mas Caboclo não concorda

Por fim, diante do clima de tensão, Caboclo diz ter telefonemas para atender e encerra o encontro com a seguinte pergunta. “Algum presidente aqui presente é contra a continuidade (do calendário)?” Diante do silêncio dos dirigentes, ele finaliza a chamada.

A Rede Globo se manifestou por nota oficial. “Como vem fazendo desde o início da pandemia há mais de um ano, a Globo segue respeitando as orientações dadas pelas autoridades competentes e acompanhando as decisões dos organizadores das competições. Entendemos que o momento é de cautela, e que a prioridade é a segurança de todos. Vamos seguir e respeitar todos os protocolos que forem definidos e decididos pelas entidades.”

A pandemia do novo coronavírus já afeta mais da metade dos campeonatos estaduais e, consequentemente, a agenda dos clubes brasileiros. Enquanto o País se aproxima da triste marca de 300 mil mortes causadas pela doença, os torneios regionais não têm conseguido ficar imunes à devastação causada pela covid-19. Levantamento feito pelo Estadão mostra que, dos 27 torneios regionais deste início de temporada, pelo menos 16 enfrentam algum tipo de restrição.

Leia mais  Coronavac é eficaz contra variante P1, indica estudo realizado em Manaus

As competições organizadas pela CBF, no entanto, não foram paralisadas. A Copa do Brasil, por exemplo, teve seus jogos transferidos para localidades nas quais a prática de atividades esportivas está autorizada. (Estadão Conteúdo)

Comentários