Buscar no Cruzeiro

Buscar

Acervo

Palmeiras e Flamengo empatam após batalha jurídica por partida

27 de Setembro de 2020

Palmeiras e Flamengo empatam após batalha jurídica por partida Times entraram em campo após decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Crédito da foto: Cesar Greco/Sociedade Esportiva Palmeiras

A partida entre Palmeiras e Flamengo terminou empatada, neste domingo (27), após uma batalha jurídica para que os dois times entrassem em campo.

O jogo, que terminou em 1 a 1, só foi confirmado poucos minutos antes do início. Antes, ao longo da semana, a realização da partida pela 12.ª rodada do Campeonato Brasileiro foi alvo de controvérsias.

Com 16 jogadores infectados pela Covid-19, o Flamengo atrasou para entrar em campo, mas cumpriu a decisão judicial que permitia a realização do jogo.

O time carioca chegou a fazer uma apelação ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no Rio de Janeiro, e conseguiu aval para que o jogo não fosse realizado.

O relógio se aproximava das 16 horas quando a CBF deu a cartada final. A entidade queria fazer valer o regulamento assinado por todos os clubes e apelou ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), conseguindo a liberação para a bola rolar.

Mesmo com os apelos dos cariocas por causa do surto de Covid-19 que infectou 20 atletas do elenco (contando com jovens da base), o jogo foi confirmado.

O despacho do TST alegou que decisão do TRT-RJ só poderia valer se o duelo fosse no Rio de Janeiro. Como estava marcada para São Paulo, a partida pode acontecer.

Em campo

O Palmeiras entrou em campo com força máxima, enquanto o Flamengo contou com jogadores das categorias de base. Alguns atletas do time titular, como Thiago Maia e Arrascaeta, atuaram no jogo.

Com o espanhol Domenèc Torrent também infectado, o auxiliar Jordi Guerrero atuou como treinador do Flamengo. Por causa do risco de infecção, os reservas do time carioca acompanharam a partida nas arquibancadas.

Mesmo com seus principais jogadores, o Palmeiras custou para levar a melhor sobre os animados garotos rubro-negros.

A pressão esperada sobre um remendado oponente não se fez presente na etapa inicial. Gabriel Veron recebeu de Luiz Adriano e chutou para fora. Gabriel Menino bateu fraco e Hugo encaixou. O goleiro rubro-negro ainda espalmou a bomba de Zé Rafael.

Ciente que o futebol foi aquém do esperado, o técnico Vanderlei Luxemburgo voltou com mudanças para a etapa final e, finalmente, o Palmeiras desencantou em chute de Patrick de Paula que desviou em Thiago Maia e enganou o goleiro.

A festa verde durou só um minuto. Arrascaeta cruzou e Pedro empatou. Até o minuto final as equipes se revezaram no ataque, mas nenhuma saiu vitoriosa. (Da Redação, com informações de Estadão Conteúdo)