Buscar no Cruzeiro

Buscar

Futebol

Após vacilos, Abel promete ‘coragem’

08 de Outubro de 2021 às 00:01
Da Redação [email protected]
Técnico do Verdão ficou irritado com time.
Técnico do Verdão ficou irritado com time. (Crédito: CESAR GRECO / AG. PALMEIRAS (6/10/2021))

O Palmeiras não jogará a toalha no Brasileirão enquanto tiver chances de título. Mas Abel Ferreira não esconde que já está utilizando a competição em busca de aprimoramento para a decisão da Copa Libertadores diante do Flamengo, no fim de novembro, em Montevidéu, no Uruguai. E o time inteiro foi reprovado na primeira aula. A derrota para o América-MG, por 2 a 1, de virada, com o time acuado e apenas se defendendo após ter aberto o placar deixou o português irritado. Ele não admite ver seus atletas com medo de jogar e promete intenso trabalho para resgatar a “coragem palmeirense.”

Os torcedores até aceitam que o time jogue na defesa contra Flamengo e Atlético-MG. Mas vê-lo tentando segurar um 1 a 0 diante do ameaçado América-MG custou muitas críticas ao treinador. “‘Perdemos de um rival que foi corajoso e audacioso. Não tivemos capacidade de impor o jogo. Mas o Palmeiras não se resume a transitar”, garante.

Acuado, o treinador se defendeu jogando a culpa no time. “Para que fique claro: não sou eu que escolho a forma de jogar, são as características dos jogadores”, diz. “Se virem os treinos, treinamos ataque posicional. Há questões de ordem mental que tem a ver com coragem para o jogo.”

“Só conheço uma forma de melhorar e é treinar. Temos muito espaço para melhorar e treinar: todos, os mais novos, os mais velhos, o treinador... Muito espaço para melhorar e devemos fazer”, enfatiza. “Temos que ter coragem de assumir o jogo, ter a bola, mostrar o jogo. Há muito espaço para melhorar e nunca enganei ninguém.”

O Palmeiras ocuparia apenas o 17º lugar se o Brasileirão dependesse apenas do segundo turno. Foram só quatro pontos somados em 15 possíveis. Melhorar esse desempenho já a partir do duelo com o Red Bull Bragantino virou obrigação para Abel resgatar a confiança do time e da torcida em seu trabalho. (Da Redação)