Buscar no Cruzeiro

Buscar

Esportes

Libertadores de 2022 terá 9 times nacionais e Brasileirão poderá ter G-9

Flamengo e Palmeiras disputam final da Liberta, enquanto Athletico e Bragantino lutam pela Sul-Americana deste ano

01 de Outubro de 2021 às 13:28
Estadão Conteúdo [email protected]
Palmeiras do craque Dudu tinha contrato com a Turner.
Palmeiras, de Dudu, é o atual campeão e também disputará a final deste ano contra o Flamengo (Crédito: REPRODUÇÃO INSTAGRAM)

Não vão faltar vagas para os times brasileiros nas competições continentais de 2022. Pela primeira vez na história, o Brasil terá nove representantes na Copa Libertadores. Com mais seis lugares disponíveis na Copa Sul-Americana, os clubes nacionais terão 15 vagas nesses torneios internacionais na próxima temporada. Como consequência, o famoso G-6 do Brasileirão poderá virar G-9.

O aumento desses lugares se deve ao sucesso dos times brasileiros nas competições continentais deste ano, principalmente na Libertadores, que terá mais representantes do País em 2022. Geralmente, o Brasil tem direito a sete vagas, seis pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil, para o campeão.

Agora terá nove equipes: seis do Brasileirão, uma da Copa do Brasil, uma pelo título da Libertadores e mais outra, pelo troféu da Sul-Americana. Isso porque o Brasil dominou as finais das duas competições internacionais. Palmeiras e Flamengo vão decidir a Libertadores, enquanto Athletico-PR e Red Bull Bragantino disputam a final da Sul-Americana.

No total, serão 15 times brasileiros nestes torneios em 2022. Como todos estão disputando a Série A, somente um da tabela atual ficará de fora dessas competições: o 16º colocado - os quatro últimos serão rebaixados, como de costume. No momento, esta equipe que não será rebaixada mas não disputará torneios continentais é o Santos.

Esse aumento de vagas vai afetar diretamente as disputas do Brasileirão, alterando o chamado G-6, o grupo dos seis primeiros colocados - os quatro primeiros entram direto na fase de grupos da Libertadores, enquanto os outros dois disputam as fases preliminares. Esse grupo de seis poderá agora ter nove times.

Para tanto, os futuros campeões da Libertadores (Palmeiras ou Flamengo), da Sul-Americana (Athletico-PR ou Bragantino) e da Copa do Brasil (que está na semifinal, com Athletico-PR, Flamengo, Atlético-MG ou Fortaleza) precisam terminar suas campanhas nas primeiras posições do Brasileirão. Assim, abririam novas vagas para os times que viriam em seguida na tabela.

No momento, a situação é exatamente esta, com o time paranaense ocupando justamente a nona posição. Isso beneficia diretamente, no cenário atual, o Internacional (7º colocado) e o Fluminense (8º), que estariam classificados para a próxima Libertadores.

Esta ampliação, do G-6 para o G-9, consta no regulamento do Brasileirão. Se um clube faturar dois ou mesmo três torneios, abre-se uma vaga automática na tabela da competição nacional de pontos corridos. Em outras palavras, os futuros vice-campeões da Libertadores, da Sul-Americana e da Copa do Brasil não vão garantir vaga na Libertadores. Vão precisar buscar essa classificação pelo Brasileirão.

Tanto a Libertadores quanto a Sul-Americana serão decididas em jogo único, no fim de novembro. A final da primeira está marcada para o dia 27. Uma semana antes, no dia 20, será a vez da outra competição continental.

A Copa do Brasil, por sua vez, ainda está na fase de semifinal. Os confrontos, Athletico-PR x Flamengo e Atlético-MG x Fortaleza, serão realizados no fim deste mês, nos dias 20 e 27.