Buscar no Cruzeiro

Buscar

Fórmula 1

Corrida maluca

‘Strike’ na Hungria prejudica Max e Hamilton lidera o Mundial de F1

03 de Agosto de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo [email protected]zeiro.com.br
Esteban Ocon, da Alpine, venceu a prova.
Esteban Ocon, da Alpine, venceu a prova. (Crédito: AFP (1/8/2021))

Em uma improvável vitória, o piloto francês Esteban Ocon, da Alpine, desbancou os grandes favoritos no GP da Hungria de Fórmula 1, no circuito de Hungaroring, e garantiu no domingo (1º) a sua primeira vitória na categoria. Ninguém imaginaria esse resultado, senão em um dia bastante atípico.

Na largada, o finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, causou um acidente generalizado, acertando Lando Norris e Max Verstappen. Com o impacto, o inglês da McLaren também acertou o mexicano Sergio Pérez, da Red Bull. Sobrou também para o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari. Bottas foi punido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) com a perda de cinco posições no grid do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, marcado para dia 29.

O acidente mexeu com as posições na corrida e provocou nova largada, na qual Lewis Hamilton foi vítima da estratégia da Mercedes, quando todo o restante do grid parou para colocar pneus de pista seca e que o heptacampeão mundial, que mantinha os intermediários, ficou sozinho no grid. Quando Hamilton teve que trocar os pneus para pista seca e foi parar lá atrás, Ocon se aproveitou das duas situações inusitadas para conquistar o primeiro lugar inédito.

Verstappen, apenas 10º na pista e nono pelo grid final -- Sebastian Vettel, da Aston Martin, que chegou em segundo, foi desclassificado horas depois por ter menos de um litro de combustível ao final da corrida --, perdeu a liderança do Mundial de Pilotos para Hamilton. O inglês foi a 195 pontos, com oito de frente para o holandês, que fez três. “Mais uma vez tirado por uma Mercedes, então não é isso o que você quer. Perdi toda a minha lateral do carro. Toda a área do ‘bargeboard’. O assoalho também foi danificado. Impossível pilotar”, descreveu.

Nos Construtores, a Mercedes tem 303 pontos, 12 a mais que a rival Red Bull. Até a Williams conseguiu pontuar. O canadense Nicolas Lattifi foi o sétimo colocado e o inglês George Russell, o oitavo. (Da Redação, com Estadão Conteúdo)

RESULTADO FINAL

1º - Esteban Ocon (FRA/Alpine) - 1h32min54s762
2º - Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) - a 2s736
3º - Carlos Sainz Jr. (ESP/Ferrari) - a 15s018
4º - Fernando Alonso (ESP/Alpine) - a 15s651
5º - Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) - a 1min03s614
6º - Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) - a 1min15s803
7º - Nicholas Latifi (CAN/Williams) - a 1min17s910
8º - George Russell (GBR/Williams) - a 1min19s094
9º - Max Verstappen (HOL/Red Bull) - a 1min20s244
10º - Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) - a 1 volta
11º - Daniel Ricciardo (AUS/McLaren) - a 1 volta
12º - Mick Schumacher (ALE/Haas) - a 1 volta
13º - Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - a 1 volta

Não completaram a prova:
Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin) *
Nikita Mazepin (RUS/Haas)
Lando Norris (GBR/McLaren)
Sergio Perez (MEX/Red Bull)
Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
Charles Leclerc (MON/Ferrari)
Lance Stroll (CAN/Aston Martin)
(*) desclassificado