Buscar no Cruzeiro

Buscar

Olimpíada

Primeiro-ministro declara estado de emergência em Tóquio a duas semanas dos Jogos

Medida foi tomada por conta do aumento do número de casos de Covid-19 e ficará em vigor durante o evento

08 de Julho de 2021 às 13:08
Estadão Conteúdo
O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, anunciou estado de emergência em Tóquio
O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, anunciou estado de emergência em Tóquio (Crédito: Nicolas Datiche / POOL / AFP)

Com apenas 16 dias restando para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, anunciou nesta quinta-feira que a cidade-sede do evento esportivo entrará novamente em estado de emergência devido ao aumento no número de casos de covid-19. A medida continuará em vigor durante toda a Olimpíada.

A capital japonesa registrou um crescimento considerável do número de pessoas infectadas com o novo coronavírus nos últimos dias, especialmente da variante Delta. A cerimônia de abertura está prevista para acontecer no dia 23 deste mês, porém, nos dias 21 e 22 já ocorrerão partidas oficiais de futebol e de beisebol. A seleção brasileira feminina de futebol, por exemplo, encara a China pelo Grupo F no dia 21.

"Vamos declarar estado de emergência em Tóquio", declarou Suga durante uma reunião governamental em que se debatia medidas sanitárias a serem adotadas até o dia 22 de agosto em Tóquio. Os Jogos têm o término marcado para o dia 8. O político enfatizou ainda que as medidas poderão sofrer alterações e relaxamento, caso a situação melhore e o efeito da vacinação em massa comece a trazer bons resultados.

Antes mesmo da decisão oficial tomada por Suga, Yasutoshi Nishimura, ministro japonês encarregado de tratar de assuntos da covid-19 no país já havia afirmado que os números de novos casos da doença iriam aumentar em Tóquio. "Com o aumento da movimentação de pessoas, a variante Delta, mais infecciosa, representa agora cerca de 30% dos casos. Espera-se que esse número continue a aumentar", explicou.

Presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach chegou nesta quinta-feira ao Japão. Ele pretende incluir em sua agenda reuniões com o Comitê Organizador Local, com representantes do governo japonês e da cidade de Tóquio. O assunto desses encontros seria para tratar da questão de público durante os eventos esportivos. Cerca de 11 mil atletas vindos de mais de 200 países são esperados para participar da Olimpíada.

AUSÊNCIA DE PÚBLICO - O governo do Japão anunciou que Tóquio não receberá torcedores durante os eventos dos Jogos Olímpicos. A decisão, entretanto, não é válida para outras províncias japonesas, que também receberão alguns outros eventos da Olimpíada. Neste caso, cada sede irá decidir se terá espectadores ou não. A decisão ocorre devido ao aumento no número de casos de infectados pela covid-19, especialmente pela nova variante Delta (indiana). A reunião teve a presença de membros do COI e do Comitê Organizador dos Jogos.

O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira por Tamayo Marukawa, ministra responsável pela organização do evento. A medida ocorre horas após a decisão do governo japonês de adotar o estado de emergência na capital do país durante toda a competição.