Buscar no Cruzeiro

Buscar

Copa América

Conmebol divulga tabela detalhada da Copa América no Brasil

Quatro cidades e cinco estádios receberão os jogos, com a final no Maracanã

03 de Junho de 2021 às 13:03
Da Redação com Estadão Conteúdo
O Brasil é o atual campeão da Copa América.
O Brasil é o atual campeão da Copa América. (Crédito: Mauro Pimentel / AFP)

A Conmebol divulgou a tabela detalhada da Copa América, que será disputada no Brasil após desistência de Argentina e Colômbia, na noite da última quarta-feira (2). Quatro cidades e cinco estádios receberão os jogos, com a final agendada para dia 10 de julho, às 21h, para o Maracanã, no Rio de Janeiro.

Ainda na cidade, outros jogos acontecerão no estádio Nilton Santos, o Engenhão. Já em Goiânia, as partidas serão no estádio Olímpico, enquanto em Brasília e em Cuiabá, os duelos serão realizados em estádios utilizados na Copa de 2014 - Mané Garrincha e Arena Pantanal, respectivamente.

Todos os estádios receberão cinco jogos na primeira fase. Mané Garrincha e Engenhão receberão um jogo cada das quartas de final e semifinal, enquanto o Olímpico de Goiânia terá dois jogos das quartas. A Arena Pantanal terá sua participação restrita à fase de grupos. A decisão de terceiro lugar será em Brasília, dia 9 de julho, às 21h.

A abertura do torneio será no dia 13 de junho, no Mané Garrincha, às 18h, entre a Seleção Brasileira e a Venezuela. No mesmo dia e pelo mesmo grupo, Colômbia e Equador se enfrentam às 20h na Arena Pantanal, em Cuiabá. O Brasil ainda atuará contra Peru (17 de junho, às 21h, no Engenhão), Colômbia (23 de junho, mesmo local e horário) e Equador (27 de junho, às 18h, Olímpico de Goiânia).

O Grupo A começará sua jornada no dia 14 de junho, com a Argentina enfrentando o Chile no Rio de Janeiro, no Engenhão. No mesmo dia, Paraguai e Bolívia duelam em Goiânia, às 18h. A composição dos grupos foi mantida.

O Brasil foi anunciado como nova sede da Copa América no último dia 31 de maio, após as desistências de Argentina, por conta da pandemia da Covid-19, e da Colômbia, que, além da doença, também enfrenta problemas políticos e diversos protestos populares.