Esporte

Neymar decide em Lima

Com três gols, atacante dá ao Brasil a vitória por 4 a 2 sobre o Peru
Neymar decide em Lima
Caçado em campo, o astro do PSG sofreu dois pênaltis, que converteu, e ainda marcou o terceiro nos acréscimos. Crédito da foto: Daniel Apuy / AFP (13/10/2020)

Em seu 50º jogo no comando da seleção brasileira, o técnico Tite esteve perto de sofrer sua quinta derrota. Mas dois pênaltis, convertidos por Neymar, compensaram as falhas na defesa para levar o Brasil a uma virada sobre o Peru, ontem (13), por 4 a 2, em Lima. Com seis pontos, mesma pontuação da Argentina, o Brasil está na liderança das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 por ter maior saldo de gols.

Na capital peruana, a seleção fez atuação atípica. Falhando mais do que de costume na defesa, exibiu falta de iniciativa no setor ofensivo e abusou das ligações diretas. Os erros só não custaram a vitória porque Neymar soube aproveitar suas oportunidades, principalmente nas duas penalidades. O atacante chegou aos 64 gols pela seleção, superando Ronaldo (62), e se isolou como o segundo maior artilheiro do time. Só está atrás de Pelé (77).

Satisfeito com a goleada na estreia, Tite fez apenas uma mudança em comparação ao time que atropelou a Bolívia. Trocou Everton Cebolinha por Richarlison, que acabou se tornando a principal aposta da seleção no primeiro tempo. Mas faltou inspiração e entrosamento entre Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho.

O Peru abriu o placar logo aos 5 minutos, em rara falha da defesa brasileira. Marquinhos afastou mal dentro da área e Carrillo emendou de primeira, da entrada da área. O empate saiu em penalidade sobre Neymar. Ele mesmo converteu, aos 27 minutos, em chute fraco, no canto direito do goleiro peruano.

O segundo tempo começou com nova falha da defesa brasileira, em lance semelhante ao primeiro gol. Aos 13 minutos, a zaga afastou mal e Tapia bateu de fora da área. A bola desviou em Rodrigo Caio e venceu Weverton.

Sem desanimar, o Brasil buscou novamente o empate, mais uma vez em bola parada. Neymar cobrou escanteio, Firmino cabeceou na segunda trave e Richarlison, em cima da linha, completou para o gol.

A igualdade não tranquilizou Tite. Ele fez três mudanças de uma só vez: colocou Everton Cebolinha, Everton Ribeiro e Alex Telles Os dois primeiros se destacaram. E foi numa disparada de Cebolinha que surgiu o gol da virada brasileira. Após cruzar na área, pela direita, Neymar foi derrubado na área: novo pênalti para o Brasil. Ele repetiu o canto da primeira cobrança e anotou seu segundo gol na partida, aos 37 minutos.

O atacante ainda marcaria o quarto aos 48 minutos, quando o Peru já jogava com um a menos: Zambrano foi expulso ao acertar uma cotovelada em Richarlison. A jogada do último gol foi iniciada por Cebolinha e Everton Ribeiro, que acertou o pé da trave. No rebote, Neymar só empurrou para as redes, sacramentando a vitória. (Felipe Rosa Mendes – Estadão Conteúdo)

PERU 2 x 4 BRASIL

Peru – Pedro Gallese; Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Pedro Aquino, Renato Tapia (Cueva) e Yoshimar Yotún; André Carrillo, Farfán (Polo) e Christofer Gonzales (Araujo). Técnico: Ricardo Gareca

Brasil – Weverton; Danilo, Marquinhos (Rodrigo Caio), Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles); Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho (Everton Ribeiro); Richarlison, Roberto Firmino (Everton Cebolinha) e Neymar. Técnico: Tite

Gols – Carillo, aos 5, e Neymar (pênalti), aos 27 minutos do primeiro tempo. Tapia, aos 13, e Richarlison, aos 13, Neymar, aos 37 (pênalti) e aos 48 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos – Tapia, Christofer Gonzales

Cartão vermelho – Zambrano

Árbitro – Julio Bascuñán (Fifa/Chile)

Local – Estádio Nacional, em Lima (Peru)

Comentários