Esporte

Mesmo na inatividade, Atlético Sorocaba elege nova diretoria

Na prática, o clube segue sob a administração da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial
José Rodrigues segue como vice-presidente. Foto: Arquivo JCS

Com o futebol inativo há quase três anos, o Atlético Sorocaba elegeu nova diretoria e conselhos Deliberativo e Fiscal no fim do ano passado. O mandato é válido pelos próximos quatro anos (até o fim de 2022). Eleito em 2014, o coreano Dong Mo Shin dá lugar ao pastor japonês Koichi Sasaki, que encabeçava a chapa única. Já a vice-presidência segue com José Rodrigues.

Na prática, o clube segue sob a administração da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial, diretamente ligada à Igreja da Unificação e Paz, sediada na Coreia do Sul. A troca de comando se dá apenas em razão do fim do mandato da gestão anterior. Apesar da troca de presidente, a maioria dos demais membros permanece.

Além de presidente e vice, a eleição definiu o secretário-geral (César Zaduski) e 14 conselheiros (fiscais e deliberativos), entre titulares e suplentes. Na prática, pouca coisa deve mudar, uma vez que não há qualquer indício de que o clube pretenda retomar as atividades dentro de campo, já que desde a morte do reverendo Sun Myung Moon, o fundador e líder mundial da igreja, em 2012, as dificuldades financeiras se tornaram realidade para o CAS.

Em Sorocaba, Rodrigues segue à frente do clube, já que o presidente efetivo pouco aparece. Atualmente, o Atlético segue filiado à Federação Paulista de Futebol (FPF), mas não integra nenhuma divisão do Estado e não disputa campeonatos. Caso a equipe pretenda voltar à ativa, deverá ingressar na chamada Segunda Divisão do Campeonato Paulista — que, na prática, equivale à quarta no futebol estadual.

Histórico

Fundado em 21 de fevereiro de 1991 pelo empresário João Caracante Filho, o Clube Atlético Sorocaba estreou nas competições oficiais do Estado na Segunda Divisão (então equivalente à atual Série A3) em 1993, disputando a categoria até 2001, quando conquistou o acesso. Na A2, foi vice-campeão em 2002, o que lhe rendeu a primeira participação na elite estadual, em 2003. Caiu em 2005 e permaneceu na A2 por um bom período. Nesse meio tempo, o clube viveu seus melhores momentos: em 2008 venceu a Copa Paulista, o que rendeu vaga na Copa do Brasil do ano seguinte.

Ainda na década de 2000, o Atlético foi adquirido pela igreja, que injetou milhões no futebol do clube ao longo dos anos, tendo construído inclusive um Centro de Treinamento que abrigou a seleção da Argélia durante a Copa do Mundo de 2014.

O Atlético voltou à primeira divisão paulista em 2013 mas, mais uma vez, a alegria durou pouco. Embora tenha conseguido escapar da queda naquele ano, em 2014 a campanha só foi melhor que a do Paulista, e o time voltou à A2. Após evitar um novo rebaixamento por pouco em 2015, em 2016 o time pela primeira vez caiu para a A3, abrindo mão de disputar a divisão no ano seguinte. Desde então, não participa mais de nenhuma competição oficial. (Da Redação)

Comentários