Esporte

Manguaça FS conquista o título do Cruzeirão 2019

Equipe derrotou o Boca Madella por 3 a 1. No Veterano, Manchester Paulista levou a taça
O Manguaça FS / Zero Grau FS / Rede DLimpa comemorou o título inédito da categoria Principal do Cruzeirão. Crédito da Foto: Fábio Rogério

Em noite de Ginásio Municipal Gualberto Moreira lotado e de torcidas divididas, sobretudo na final da categoria Principal, a 60ª edição do Torneio Aberto de Futsal Cruzeiro do Sul, o Cruzeirão 2019, chegou ao fim nesta quinta-feira (25).

Na primeira decisão, pelo Veterano, o Manchester Paulista / CJA Sports / Santa Sorte venceu apertado, por 4 a 3, o Taciano / Bar do Zé / EC Enquadros / Silvano / Sorvete Verão Vivo / Bar do Careca. E na categoria mais esperada, o troféu ficou com o Manguaça FS / Zero Grau FS / Rede DLimpa, que bateu por 3 a 1 o Boca Madella / MDM Marcenaria / Olímpia.

Leia mais  Cruzeirão 2019: ao vivo agora a final do Principal entre Boca Madella e Manguaça

 

O primeiro tempo do confronto mais aguardado do torneio foi marcado por chances perigosas dos dois lados, confusão na torcida e até uma pequena paralisação. Logo aos 5’, uma dividida de Butina e dois marcadores sorocabanos na ala esquerda acirrou os ânimos. O jogo chegou a ser interrompido por pouco mais de dois minutos por conta do entrevero.
Com a bola rolando, quem abriu o placar foi o Manguaça: aos 9’, Fernandinho, que havia acabado de entrar, recebeu passe e finalizou com qualidade — ainda houve um desvio no travessão antes de a rede balançar.

No período complementar, aos 13’, Butina tabelou com Tiago Cabeça e, de bico, aumentou. Três minutos depois, em linda jogada de Gabão, Kebinho recebeu para completar e encostar no placar: 2 a 1. Aos 18’, porém, a vida do Boca Madella se complicou. A equipe usava goleiro-linha e o arqueiro titular, Cid, não esperou o companheiro sair para substituí-lo — e acabou expulso.

Depois, aproveitando-se da vantagem numérica, Keké, artilheiro da Liga Nacional de Futsal em 2018, matou o jogo, marcando o terceiro, sozinho. No mais, houve tempo apenas para uma outra confusão — o que resultou na expulsão de Gabão, do Boca Madella. Em seguida, veio o apito final e a festa da torcida paulistana para o título do Manguaça.

A melhor defesa da categoria Principal foi a da Gaviões da Fiel (quatro gols sofridos); o artilheiro Matheus Dias, do Boca Madella (oito gols); e o troféu de Fair Play foi para o Manguaça (sete cartões amarelos e um vermelho).

Veterano

No duelo de abertura das finais da noite, pelo categoria Veterano, o Manchester Paulista impôs ritmo mais acelerado na primeira etapa. Júlio inaugurou o marcador, aos 17’: Angelo fez jogada individual pela direita e deu passe para o companheiro tocar na saída do goleiro Rafa. Depois, Angelo foi da assistência às redes ao receber enfiada de bola de Jaime e bater forte, aos 19’. A bola ainda tocou caprichosamente na trave antes de entrar.

No segundo tempo, o jogo ficou bem mais equilibrado, embora Angelo tenha ampliado aos 9’. Quatro minutos depois, Viola descontou numa bola que tentou lançar e foi parar no fundo do gol. No lance seguinte, porém, o Manchester marcou o quarto com Evinho, em contra-ataque.

Quando a partida parecia estar resolvida para o Manchester, o Taciano decidiu vender caro o título. Aos 16’, Minho empurrou para o gol vazio. E, a 20 segundos do fim, Betão fez o terceiro, mas o placar ficou assim: 4 a 3.

Além do título, o Manchester teve o artilheiro da categoria (Angelo, com nove gols); a defesa menos vazada (oito gols sofridos); e levou troféu Fair Play (apenas dois cartões amarelos).

O torneio

O Cruzeirão 2019 foi realizado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer (Semes), com apoio da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) e patrocínio de Rede Bom Lugar e postos Cacel. (Esdras Felipe Pereira)

Comentários

CLASSICRUZEIRO