Esporte São Bento

Maior dificuldade do São Bento, hoje, é contratar um centroavante

Por isso, direção e comissão técnica buscam no mercado outras opções para a posição
Conforme o técnico Edson Vieira, atacante que faz gol é muito difícil de se achar no futebol atual. Crédito da foto: Fábio Rogério (9/10/2020)

Uma das posições mais complicadas para o técnico Edson Vieira arrumar peças é a de centroavante. No atual elenco do São Bento, são três atacantes: Ruan, Coutinho e Uberaba. Este último com as características de um ‘9’, mas ainda jovem e que pode não ser aproveitado.

Por isso, direção e comissão técnica buscam no mercado outras opções para a posição. Um jogador que estava apalavrado com o clube era Wallace Pernambucano, de 33 anos, que defendeu o América-RN na última temporada, mas o acordo não foi firmado.

“Atacante que faz gol é muito difícil de achar. O cara que faz gol tem que cobrar (caro). E o clube que tem jogador que faz gol, não se desfaz dele. É difícil de conseguir. É uma posição que está em extinção”, apontou o comandante beneditino.

Leia mais  Fifa divulga ranking de seleções de 2021; Bélgica segue na liderança

Com isso, a solução para suprir a falta de um camisa 9 é encontrar alternativas dentro do plantel. No último jogo-treino, o empate por 1 a 1 contra o Água Santa, no sábado (23), o meio-campista Allan Dias ocupou a posição.

Apesar de atuar mais como segundo volante, Allan já atuou algumas vezes como atacante. O porte físico e a força ajudam principalmente para fazer a função de pivô. Em meio às dificuldades financeira e de nomes, a opção pode ser caseira.

“Nos últimos anos, alguns treinadores têm me colocado como um falso 9 por ser alto, ter um porte físico bom, poder segurar a bola na frente. Não vejo problema nenhum, já fiz isso. De volante para a frente, eu estou acostumado, não tem problema nenhum”, pontuou Dias.

Na última temporada, o São Bento viveu momentos distintos com a efetividade ofensiva. Na Série A2 do Campeonato Paulista, Bambam foi o artilheiro da competição com nove gols. Colaborou com o acesso e para os sorocabanos ficaram como o segundo melhor ataque.

Leia mais  Empresa de Vânia e Vanira ganha prêmio internacional

Já na Série C do Campeonato Brasileiro, o centroavante marcou apenas três vezes. O Bentão ficou com o segundo pior ataque de toda a competição — 13 gols em 18 jogos, ficando à frente apenas do Imperatriz (MA), que marcou 10 vezes.

A pouca eficiência de Bambam na competição fez com o que o clube buscasse alternativas na reta final para evitar o rebaixamento. Magrão e Rafael Ramazotti foram contratados, mas atuaram apenas em poucos jogos, seis e duas vezes respectivamente, e não marcaram.

Estreia

O time de Sorocaba estreia no Paulistão em um mês, entre os dias 27 e 28 de fevereiro, contra o Mirassol, no Estádio Walter Ribeiro (CIC). A direção ainda busca dois centroavantes, um atacante de velocidade e um meio-campista para fechar o grupo. (Zeca Cardoso)

Comentários