Esporte

Hamilton chega em 2º nos EUA e garante hexacampeonato

Hamilton garantiu a conquista ao chegar aos 381 pontos, contra 314 do finlandês Valtteri Bottas
Crédito da foto: Reprodução

Lewis Hamilton voltou a fazer história na Fórmula 1 neste domingo (3). Ao chegar 2º no GP dos Estados Unidos, o inglês assegurou o hexacampeonato mundial no Circuito das Américas, em Austin, com duas etapas de antecedência. O novo título, o terceiro consecutivo, deixa o piloto da Mercedes a apenas um do recorde de Michael Schumacher. A corrida foi vencida pelo finlandês Valtteri Bottas, com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, completando o pódio.

Hamilton garantiu a conquista ao chegar aos 381 pontos, contra 314 do finlandês Valtteri Bottas. O companheiro de Mercedes era o único que poderia impedir a festa do britânico nos EUA. Bottas, por sua vez, já assegurou o vice-campeonato da temporada 2019. Neste domingo, ele faturou sua sétima vitória da carreira, sendo a quarta deste ano. Foi ainda a 53ª dobradinha da Mercedes

Com seu novo feito, Hamilton deixa para trás o argentino Juan Manuel Fangio, dono de cinco títulos, e fica a apenas um de alcançar o alemão Michael Schumacher, recordista da F-1, com sete conquistas. O inglês já é o dono do maior número de pole positions, com 87, e briga para alcançar a marca de 91 vitórias de Schumacher. No momento, soma 83.

As duas últimas etapas do campeonato serão disputados no Brasil e em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos. Os pilotos da F-1 voltam à pista daqui a duas semanas para competir no Autódromo de Interlagos. O primeiro treino livre em São Paulo está marcado para as 11 horas do dia 15 (sexta-feira). A corrida será às 14h10 de domingo, dia 17.

A Corrida

Na pole position, Bottas fez largada sólida e não sofreu ameaças dos rivais, principalmente em razão da péssima saída de Vettel. O alemão perdeu seguidas posições após a primeira curva e caiu para o sétimo lugar. Verstappen assumiu o segundo lugar, seguido por Hamilton, que foi um dos que deixou o alemão para trás na primeira volta. Leclerc aparecia em quinto.

Leia mais  Proibida de usar piscinas, Marcela ‘nada’ no seco

Pelo rádio, Vettel reclamou de dificuldades de guiar sua Ferrari Sem sorte, o tetracampeão acabou abandonando a corrida na oitava volta ao acertar uma das zebras do traçado. O choque quebrou parte da suspensão traseira, forçando a despedida precoce do alemão em Austin.

Sem Vettel na pista, a disputa ficou concentrada entre os dois carros da Mercedes e Verstappen. Na 14ª volta, o holandês da Red Bull foi o primeiro a parar para trocar os pneus. Colocou os compostos duros, em uma estratégia de apenas uma parada. Voltou em quarto e Hamilton assumiu o segundo posto, atrás apenas de Bottas.

Este equilíbrio de forças voltou a ser alterado a partir do giro seguinte. Bottas também trocou e voltou à frente de Verstappen e Leclerc. Com uma performance discreta em Austin, o piloto de Mônaco parou na 21ª volta, com pneus duros. Para ajudar, teve problemas em sua lenta parada. Hamilton fez seu pit stop somente no 24º giro e retornou à pista com compostos duros, em terceiro, atrás de Bottas e Verstappen. Tinha até 27 segundos de vantagem sobre Leclerc.

Se os primeiros colocados não traziam maior emoção à corrida, o australiano Daniel Ricciardo e o mexicano Sergio Pérez brilharam neste domingo. Ricciardo passou Vettel logo no começo e acumulou seguidas ultrapassagens, sempre próximo aos primeiros colocados. Pérez, por sua vez, largou dos boxes e chegou a figurar no sétimo posto. O australiano da Renault terminou em 6º e o piloto da Racing Point, em 11º.

Leia mais  Japão desiste da candidatura para ser sede do Mundial Feminino de futebol de 2023

O duelo na ponta passou a esquentar a partir do 36º giro. Foi quando o líder Bottas fez sua segunda parada para correr com pneus médios. Hamilton, cada vez mais perto do título, assumiu a liderança. Mas, ao mesmo tempo, passou a sofrer com os desgaste dos seus compostos. O finlandês, por sua vez, voltou mais veloz dos boxes. Logo cravou o novo recorde da pista.

A partir daí, Bottas iniciou a caça ao companheiro de Mercedes, que por sua vez se esforçava para evitar a degradação dos pneus. Na 51ª volta, o finlandês tentou a ultrapassagem, sem sucesso. Mas, no giro seguinte, não deu chances ao companheiro e assumiu a ponta.

Com segurança, o piloto da Finlândia manteve a solidez exibida ao longo de todo o fim de semana e confirmou a vitória, seguido de perto por Hamilton e por Verstappen. (Estadão Conteúdo)

Confira a classificação final do GP dos EUA:

Leia mais  Eliminatórias da Copa têm sinal verde para setembro

1º – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), em 1h33min55s653

2º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 4s148s

3º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 5s002s

4º – Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 52s239s

5º – Alexander Albon (TAI/Red Bull), a 78s038s

6º – Daniel Ricciardo (AUS/Renault), a 90s366s

7º – Lando Norris (ING/McLaren), a 90s764s

8º – Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren), a 1 volta

9º – Nico Hülkenberg (ALE/Renault), a 1 volta

10º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta

11º – Sergio Pérez (MEX/Racing Point), a 1 volta

12º – Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo), a 1 volta

13º – Lance Stroll (CAN/Racing Point), a 1 volta

14º – Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 1 volta

15º – Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta

16º – Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a voltas

17º – George Russell (ING/Williams), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Robert Kubica (POL/Williams)

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Kevin Magnussen (DIN/Haas)

Comentários